Candidato a PGR lança candidatura fora de lista tríplice e chama atenção de Bolsonaro


Foto: Divulgação

O subprocurador Augusto Aras anunciou que vai disputar o cargo de próximo procurador-geral da República com uma candidatura independente a lista tríplice. A lista, que é uma iniciativa a ANPR, a associação dos procuradores, não é prevista em lei, mas consolidou-se como instrumento para escolha do procurador-geral por parte dos presidentes da República, uma tradição que já dura 16 anos.

Em entrevista à Folha de S. Paulo, Aras afirmou que o método de escolha, realizado no Ministério Público desde 2003, tem caráter sindicalista, estimula a troca de votos por meio de favores e possui um sistema de votação suspeito.

O presidente Jair Bolsonaro (PSL), até então, não comunicou algum comprometimento de escolha do próximo procurador-geral com base na lista. Caberá a ele decidir o sucessor de Raquel Dodge nos próximos meses, já que a atual comandante da PGR, Procuradoria Geral da República, termina o seu mandato no mês de setembro.

Com o desejo de conquistar o posto, Aras considera-se como conservador e chama atenção de Bolsonaro em seus posicionamentos sobre a economia. Além disso, ele defende um comportamento oposto a radicalização que seus colegas assumem quando tratam de questões referentes ao meio-ambiente e populações indígenas. (Bahia Noticias)