Guedes avisou Bolsonaro que economia aguenta isolamento só até 7 de abril

Discurso do presidente, na noite de terça-feira, 24, deu vazão à preocupação da equipe econômica / Carolina Antunes/PR O ministro da Economia, Paulo Guedes, recomendou ao presidente Jair Bolsonaro que estimulasse o retorno gradativo da atividade econômica em até duas semanas, para mitigar os efeitos da pandemia do novo coronavírus para as contas do país e o avanço do desemprego. … Leia Mais


Micro e pequenos empresários podem aderir ao Simples Nacional até dia 31

Foto: Valter Campanato/ Agência Brasil Micro e pequenos empreendedores que foram excluídos do Simples Nacional têm até a próxima sexta-feira (31) para regularizar as pendências e aderir novamente ao modelo de tributação. Para retornar ao sistema, os empreendedores devem estar quites com a Receita Federal e a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional. O prazo também é … Leia Mais





Bandeira tarifária será amarela em maio e conta de luz ficará mais cara


                                                       Foto: Divulgação

As contas de luz vão ficar mais caras em maio. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) definiu que a bandeira tarifária será amarela no próximo mês, o que implicará custo adicional de 1,00 real para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumido. Desde dezembro, estava em vigor a bandeira verde, em que não há cobrança de taxa extra. As duas variáveis que definem o sistema de bandeiras tarifárias são o preço da energia no mercado de curto prazo (PLD) e o nível dos reservatórios das hidrelétricas, medido pelo indicador de risco hidrológico (GSF, na sigla em inglês). “Maio é o mês de início da estação seca nas principais bacias hidrográficas do Sistema Interligado Nacional. Embora a previsão hidrológica para o mês indique tendência de vazões próximas à média histórica, o patamar da produção hidrelétrica já reflete a diminuição das chuvas, o que eleva o risco hidrológico e motiva o acionamento da bandeira amarela”, informou a nota divulgada pela Aneel.

“Começaram as ‘bandeiradas’. Daqui para a frente, em junho, julho, agosto, setembro, a gente tem muito mais chances de ter bandeira vermelha”, afirmou o presidente da comercializadora Comerc Energia, Cristopher Vlavianos. A Comerc vê mais de 60% de chance de ocorrer bandeira tarifária vermelha nível dois (a mais cara) entre junho e agosto. O custo cairia um pouco em setembro, quando a empresa espera bandeira vermelha nível um (76% de possibilidade) ou amarela (24%). Já a Esfera Energia projeta um cenário ainda mais desfavorável para os consumidores, com a bandeira mais cara acionada até outubro e um alívio apenas parcial em novembro, com bandeira vermelha no primeiro nível. As projeções das empresas levam em consideração a nova proposta da Aneel para as regras das bandeiras que deve entrar em vigor já no próximo mês. Mas mesmo a manutenção da atual metodologia de definição do mecanismo não alteraria o cenário de custos maiores ao menos até setembro, segundo a Comerc.

Escala das bandeiras

Na bandeira verde, não há cobrança de taxa extra. Na bandeira amarela, a taxa extra é de 1,00 real a cada 100 kWh consumidos. No primeiro nível da bandeira vermelha, o adicional é de 3,00 reais a cada 100 kWh. E no segundo nível da bandeira vermelha, a cobrança é de 5,00 reais a cada 100 kWh. O sistema indica o custo da energia gerada para possibilitar o uso consciente. Antes das bandeiras, o custo era repassado às tarifas no reajuste anual de cada empresa e tinha a incidência da taxa básica de juros. A Aneel deve anunciar a bandeira tarifária que vai vigorar em junho no dia 31 de maio. (Veja)



Conta de luz sobe 6,22% na Bahia a partir desta segunda (22)


Foto: Divulgação

Atenção, consumidores! A partir desta segunda-feira (22) a conta de luz na Bahia ficará mais cara. A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), responsável pela regulamentação do setor elétrico no país, autorizou na última  terça-feira (16) um reajuste médio de 6,22% nas tarifas de energia elétrica para a Bahia.

A taxa está acima da inflação oficial do país (IPCA – Índice de preços ao Consumidor) em 2018, que foi de 3,75%. Os novos valores entram vigor a partir do dia 22 de abril   para os cerca de seis milhões de clientes da Coelba. O consumidor só irá perceber essa variação, de forma mais significativa, nas faturas recebidas a partir de maio. Para os clientes atendidos em baixa tensão, que inclui os clientes residenciais, o reajuste médio será de 6,67%. Já os clientes atendidos em alta tensão, como indústrias e comércio de médio e grande porte, o reajuste será de 5,09%. – Correios 24h –


Pagamento do sexto lote do Abono Salarial PIS de 2017 começa nesta quinta


Pagamento do sexto lote do Abono Salarial PIS de 2017 começa nesta quinta

Foto: Marcello Casal/ Agência Brasil

O pagamento do sexto lote do Abono Salarial PIS (Programa de Integração Social) 2018-2019, referente ao exercício de 2017, começa nesta quinta-feira (13). O valor será disponibilizado para saque aos trabalhadores nascidos em dezembro que estejam cadastrados no programa. Para os servidores públicos, que são inscritos no Pasep (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público), não haverá mais saques neste ano. A estimativa do Ministério do Trabalho é que mais de R$ 1,3 bilhão sejam pagos a aproximadamente 1,7 milhão de trabalhadores. Os correntistas da Caixa Econômica Federal, instituição bancária responsável pelo pagamento do PIS, tiveram os valores depositados em suas contas na última terça-feira (11).

Quem tem direito

Têm direito ao Abono Salarial PIS 2018-2019 os trabalhadores inscritos no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos, que tenham trabalhado formalmente por pelo menos 30 dias naquele ano, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos e que tiveram seus dados informados corretamente pelo empregador à Relação Anual de Informações Sociais (Rais). O valor do benefício é proporcional ao tempo trabalhado formalmente em 2017. Assim, quem esteve empregado o ano todo recebe o valor cheio, equivalente a um salário mínimo (R$ 954). Quem trabalhou por apenas 30 dias recebe o valor mínimo, que é de um doze avos do salário mínimo, e assim sucessivamente. Com a liberação do sexto lote, o Abono Salarial 2017 já contemplou os nascidos entre julho e dezembro. Em 2019, o benefício será concedido aos trabalhadores nascidos de janeiro a junho. O prazo final de recebimento para todos os trabalhadores favorecidos pelo programa é 28 de junho de 2019. (bahia.ba)





Petrobras anuncia aumento de 8,5% em preço de botijão de gás nas refinarias


Petrobras anuncia aumento de 8,5% em preço de botijão de gás nas refinarias

Foto : Reprodução/Estadão

A Petrobras revisou o preço nas refinarias do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) para consumo residencial, de 8,5% para R$ 25,7, o equivalente a um reajuste de R$ 1,97 por botijão. A alta acumulada no ano é de 2,8%. Desde o começo do ano a estatal faz reajustes trimestrais do valor do botijão de gás. Em janeiro e abril o preço diminuiu, já em julho aumentou. De acordo com o Estadão, em comunicado, a empresa explicou que “a desvalorização do real frente ao dólar e as elevações nas cotações internacionais do GLP foram os principais fatores para a alta” e que a metodologia de reajuste trimestral tem o propósito de suavizar os impactos da transferência da volatilidade externa para os preços domésticos. (Metro 1)





Petrobras reduz preço da gasolina nas refinarias ao menor nível em 6 meses


Petrobras reduz preço da gasolina nas refinarias ao menor nível em 6 meses

Foto: Reprodução

A Petrobras reduzirá o preço médio da gasolina nas refinarias em 6,35% a partir desta terça-feira (6). É o maior corte já feito pela estatal desde o anúncio de uma política de reajustes até diários do combustível, em vigor desde julho do ano passado. Com a alteração, o valor médio do combustível cairá para R$ 1,7293 por litro, o menor valor desde o R$ 1,7199 visto em 20 de abril, conforme informações do site da petroleira compiladas pela agência Reuters. O movimento ocorre após a empresa já ter realizado um amplo corte em 31 de outubro, de 6,2%, o maior que havia acontecido até então. O corte se dá em meio a uma valorização do real ante o dólar e também a um enfraquecimento das referências internacionais do petróleo, parâmetros utilizados pela companhia para a formação de preços dos combustíveis. Mais cedo, também nesta segunda (5), a Petrobras anunciou, nesta segunda (5), um reajuste no preço do gás de cozinha comercializado em botijões de 13 quilos, usados em residências. O novo preço de R$ 25,07 representa um aumento de 8,5% em relação ao valor vigente desde julho. Trata-se de uma média nacional, sem tributos, nas refinarias da companhia -ou seja, o aumento poderá ou não ser repassado ao consumidor pelas distribuidoras.