Academia Terror boxe participa do campeonato baiano 2019

Os representantes da Academia Terror Boxe, Gerson e Gersinho e os atletas que irão participar do campeonato baiano aberto 2019, participaram nesta ultima quarta-feira (21/08), do programa JC Repórter e destacaram o trabalho realizado com a garotada. Acompanhe a seguir o vídeo com todo o teor da entrevista.






Nazaré é campeão de futsal da ECOE 2019, torneio realizado em Salvador


Aconteceu neste fim de semana em Salvador no Clube dos Oficiais da Policia Militar do estado Bahia, região da Praia de Boa Viagem, no bairro dos Dendezeiros, o torneio de Futsal do ECOE (Encontro Cultural Oficial Esportivo).

De acordo com informações do desportista Dinho do futebol, Quatro equipes participaram do torneio, todos jogaram contra todos, em formato de pontos corridos, e os dois melhores fizeram a final. Nazaré perdeu uma e ganharam os outros três jogos, resultados que lhe garantiu chegar a final. Na decisão a equipe Nazarena conseguiu se superar e conquistou o titulo da edição 2019.

O evento é realizado em memoria do Tenente Breno, e é organizado pelo seu pai, o escritor e poeta Carlos Silveira, filho de Nazaré. Ainda segundo informações de Dinho, foi um momento muito emocionante, por se tratar de uma homenagem póstuma. A fundação foi criada após a morte do Tenente, há quatro anos, ele morreu vitima de um acidente automobilístico. Os familiares desde então realiza vários eventos, feijoadas, bazares, e agora tivesse a iniciativa de agregar o esporte, ele era goleiro e gostava muito esporte.

Placar dos confrontos contra Nazaré:

Nazaré 3×1 Time da PM

Nazaré 6 x 1 Time dos Tenentes

Nazaré 4 x 0 Times dos Sargentos

E na final Nazaré 2 x 1 time da Policia Militar.

“Esse evento esportivo JC, é uma grande confraternização entre amigos, e estou muito feliz em fazer parte deste memento. E conquista de um titulo é sempre importante, independente da expressividade que ele tenha, e esse tem um significado muito especial, por recordar a memoria do nosso saudoso amigo, tenente Breno”, concluiu Dinho do Futebol.


Bahia empata com o Goiás na Arena Fonte Nova, jogando com um a menos


                  Fernandão jogou no time titular porque Gilberto sentiu lesão durante o aquecimento (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

O Bahia empatou em 1 a 1 com o Goiás na tarde deste domingo (18), na Arena Fonte Nova, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com um jogador a menos desde o início da partida, O Esquadrão saiu atrás do placar ao sofrer um gol de cabeça de Fábio Sanches, mas a igualdade no placar veio no segundo tempo com o meia Guerra.

Com o resultado, o Bahia vai aos 21 pontos e se mantém na décima posição. No próximo sábado (24), às 11h, o desafio será contra o Atlético-MG, na Arena Independência.

O JOGO

Moisés leva cartão vermelho após consulta ao VAR

Aos seis minutos do primeiro tempo, Moisés levou cartão vermelho após fazer falta em Jean Carlos. O cartão vermelho foi marcado pela consulta ao vídeo, que considerou a entrada violenta. Três minutos depois, Jean fez falta em Élber e os tricolores pressionaram por uma expulsão, mas o jogador do esmeraldino levou amarelo.

A primeira boa chance de gol foi do Esquadrão de Aço. Aos 19 minutos, Lucca tocou para Fernandão, que ajeitou para Artur. O baixinho chutou forte e a bola passou muito perto. Aos 26, após sobra da cobrança de falta, Lucca arriscou de fora da área e obrigou Tadeu a fazer uma grande defesa.

Goiás abre o placar com Fábio Sanches

Aos 33 minutos, depois de cobrança de escanteio de Marcelo Hermes, Fábio Sanches cabeceou firme e não deu chances para o goleiro Douglas.

Sem novas oportunidades, o primeiro tempo encerrou com a vantagem do esmeraldino.

Segundo tempo

Com a vantagem numérica em campo, o Goiás começou o segundo tempo tentando marcar. Aos três minutos, a equipe verde ficou no quase. Após cruzamento na área, Marlone cabeceou e a bola ficou na rede externa do goleiro Douglas. Aos cinco, o mesmo Marlone tentou de fora da área, mas a bola foi por cima.

O Esquadrão de Aço também tentou. Aos sete, cruzamento de escanteio e Giovanni cabeceçeou por cima. Aos 14 minutos, Fernandão recebeu cruzamento de Lucca e cabeceou para uma defesa espetacular de Tadeu. Depois, Giovanni cruzou e o camisa 20 novamente usou a cabeça, mas a bola passou ao lado.

Guerra empata o jogo

O Bahia conseguiu o empate aos 25 minutos.Artur cobrou falta na área, Arthur Caíke cabeceou, a defesa do Goiás tentou afastar, mas a bola sobrou limpa para Guerra, que pegou a sobra com a perna esquerda e chutou forte para explodir a Fonte Nova de alegria.

A torcida do Goiás que foi à Arena Fonte Nova suspirou forte aos 39 minutos. De fora da área, Marcelo Hermes mandou uma bomba que passou muito perto do gol. Aos 42, a vez foi de Marlone chutar e a bola passar perto.

Aos 48, Renatinho cobrou falta venenosa e Douglas se esticou todo para evitar o gol do revés.

FICHA TÉCNICA

Bahia 1 x 1 Goiás

Campeonato Brasileiro – 15ª rodada

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador

Data: 18/08/2019 (domingo)

Horário: 16h

Árbitro: Raphael Claus (SP)

Auxiliares: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa (RJ) e Daniel Luis Marques (SP)

VAR: Vinicius Gonçalves Dias Araújo, com auxílio de Vinicius Furlan e Fabricio Porfirio de Moura (todos de SP)

Cartões amarelos: Ezequiel (Bahia) / Jean Carlos e Yago Felipe (Goiás)

Cartões vermelhos: Moisés (Bahia)

Gols: Fábio Sanches (Goiás)

Bahia: Douglas; Ezequiel (Guerra), Lucas Fonseca, Juninho e Moisés; Ronaldo, Flávio e Lucca; Artur, Élber (Giovanni) e Fernandão. Técnico: Roger Machado.

Goiás: Tadeu; Yago Rocha, Fábio Sanches, Rafael Vaz e Marcelo Hermes; Yago Felipe, Jean Carlos (Marlone) e Jefferson; Michael (Giovanny), Rafael Moura e Leandro Barcia (Renatinho). Técnico: Ney Franco.


Vitória quebra jejum, bate CRB fora de casa e deixa o Z-4


                                   Foto: Reprodução / Futebol Baiano

O Vitória ainda não havia vencido fora de casa nesta Série B. Até encontrar o CRB na tarde deste domingo (18). Em jogo disputado no Rei Pelé, em Maceió (AL), o time rubro-negro superou os donos da casa pelo placar de 1 a 0, com gol marcado por Felipe Gedoz na primeira etapa.

Com o resultado, o Vitória chegou aos 17 pontos e deixou o Z-4. O time comandado pelo técnico Carlos agora ocupa a 16ª posição.

O próximo duelo do Leão é contra o América-MG, quarta-feira (21), às 19h15, no Barradão, válido pela 17ª rodada da Série B.

O JOGO

A partida começou com as duas equipes se estudando e com postura cautelosa.

O CRB tinha a maior posse de bola, mas tinha dificuldades para criar jogadas de perigo.

Aos 10, Alisson levantou na área do Vitória, mas a bola passou por todo mundo na frente do gol e saiu pela linha de fundo.

O Vitória não conseguia arrematar para o gol. Já o CRB deixou a desejar nas finalizações na primeira etapa.

Aos 40, Wesley acionou Jordy Caicedo, que acabou derrubado por Vinicius. O árbitro não teve dúvidas e assinalou pênalti. Felipe Gedoz cobrou com perfeição e abriu o placar no Rei Pelé.

O gol serviu para acordar o Vitória. Aos 48 o time rubro-negro quase ampliou a vantagem. Jordy Caicedo avançou em velocidade, passou pelo marcador, invadiu a área do CRB e chutou em cima do goleiro Vinicius. A bola sobrou para Gedoz, que cruzou na pequena área. Anselmo Ramon tentou de letra, mas furou.

Segundo tempo

O Vitória iniciou a etapa final com vontade. Aos cinco, Jordy Caicedo recebeu bom passe de Wesley, invadiu a área do CRB e chutou para fora.

Aos 10 minutos, Élton arriscou de longe, e Martín Rodríguez conseguiu defender em dois tempos.

O CRB insistiu em chutes de fora da área com Elton. Aos 24, ele tentou novamente e Martín Rodriguez defendeu com tranquilidade.

Aos 30, Jordy Caicedo invadiu a área, mas chutou fraco em cima de Vinícius. Uma bela oportunidade desperdiçada pelo equatoriano. Um minuto depois, Lucas Cândido arriscou de fora da área e tirou tinta da trave esquerda.

FICHA TÉCNICA

CRB 0 x 1 Vitória

Série B – 16ª rodada

Local: Rei Pelé, em Maceió (AL)

Data: 18/08/2019 (domingo)

Horário: 16h

Árbitro: Salim Fende Chavez (SP)

Assistentes: Herman Brumel Van (SP) e Gustavo Rodriguez de Oliveira (SP)

Cartões amarelos: Ramon, Baraka, Everton Sena, Wesley e Lucas Cândido (Vitória); Victor Ramos (CRB).

Gol: Felipe Gedoz (Vitória);

CRB: Vinícius; Daniel Borges, Wellington Carvalho e Victor Ramos e Igor; Claudinei (Bryan), Lucas Abreu e Felipe Ferreira (William Barbio); Alisson Farias, Hugo Sanches (Elton) e Willie. Técnico: Marcelo Chamusca.

Vitória: Martín Rodriguez; Van, Ramon, Everton Sena e Capa; Baraka, Léo Gomes e Felipe Gedoz (Lucas Cândido); Wesley, Anselmo Ramon  (Eron) e Jordy Caicedo (Ruy). Técnico: Carlos Amadeu. (por Glauber Guerra – Bahia Notícias)


Manaus lota a Arena da Amazônia e se torna o Fenômeno da Série D


Foto: Divulgação

Pressionado pelos jogadores com salários atrasados, o presidente do Manaus Futebol Clube, Giovanni da Silva, saiu às ruas da cidade em junho vendendo rifas de R$ 10 para o sorteio de duas TVs, um ar-condicionado e sete camisas oficiais.

Dois meses depois, a iniciativa inusitada não ajudou apenas a equilibrar as contas. Em feito inédito, o Manaus jogará neste domingo (18), às 15h (16h de Brasília) a final da Série D do Brasileiro, a partida mais importante de sua história.

O jogo, além disso, deve quebrar o recorde de público da Arena da Amazônia, um dos palcos da Copa do Mundo de 2014 menos utilizados para jogos após o torneio. Os 45,5 mil ingressos se esgotaram na manhã desta quinta-feira (15).

Para o Manaus ser campeão contra o Brusque (SC), basta vencer por qualquer placar. No primeiro jogo, as equipes empataram em 2 a 2. Em caso de nova igualdade no placar, a disputa vai para os pênaltis.

“De alguma forma, o Manaus tem melhor rendimento na Arena. É diferente de qualquer outro estádio. É impressionante, jogamos lá como time grande”, assegura Silva, 55, dono de uma empresa de manutenção predial.

O eventual título coroará um ciclo de façanhas do clube. Fundado há apenas seis anos, o Manaus já comemorou no mês passado por se tornar o primeiro time do Amazonas a chegar à Série C dentro do atual formato, iniciado em 2009.

A ascensão ocorreu após a vitória por 3 a 0 sobre o Caxias (RS), no último dia 20, nas quartas de final. A partida atraiu 44.121 torcedores, o segundo maior público da história da Arena, incluindo os jogos da Copa-2014. Perde apenas para confronto entre Vasco e Flamengo realizado em 2016.

Além disso, o jogo bateu o recorde de público da Série D deste ano e também de um time estadual na Arena da Amazônia. O estádio, inaugurado em 2014 para o Mundial, custou R$ 660 milhões e foi subtilizado após o torneio.

A final está movimentando Manaus, onde os torcedores estão mais acostumados a acompanhar times de fora, principalmente Flamengo e Vasco, do que seguir as equipes locais, como acontece em Belém.

Sob farta cobertura da imprensa, o governo estadual anunciou um esquema especial de segurança para domingo, enquanto o Ministério Público Estadual entrou com uma ação civil pública exigindo a numeração de cadeiras nos ingressos. Apesar de previsto no Estatuto do Torcedor, a Justiça negou o pedido, alegando falta de tempo hábil.

De orçamento modesto, o Manaus tem uma folha de pagamento de R$ 160 mil. O salário mais alto entre os 26 jogadores do time é de R$ 5.000.

Boa parte dos atletas é do Amazonas. É o caso do goleiro Jonathan, que está no time desde a sua fundação. Titular absoluto, ele é tricampeão estadual –o Manaus venceu as três últimas edições do campeonato amazonense.

Apenas um jogador do elenco já atuou na Série A. O meia Rossini teve uma curta passagem no Santos em 2005. Irritado com os salários atrasados, ele chegou a abandonar o clube, mas depois mudou de ideia.

Autor dos dois gols na primeira partida das finais, cumprirá suspensão no domingo.

O clube foi fundado por Silva e pelo ex-vereador e empresário do ramo de lotéricas Luis Mitoso, hoje presidente de honra. Os dois eram dirigentes do Nacional, um dos clubes mais tradicionais do Norte, mas saíram por divergências.

Para Silva, o sucesso do time em tão pouco tempo de existência é o planejamento dentro do orçamento e a manutenção de uma base de jogadores.

“Mantivemos uma base, aos trancos e barrancos, desde 2017. Quando a gente foi campeão, mantivemos a base para 2018 e depois para 2019. Esse é um dos segredos.”

O dirigente diz que voltar a ver estádio lotado em Manaus é a realização de um sonho. “Antigamente, o futebol aqui era muito competitivo, arenas cheias. De uns 30 anos pra cá, isso deixou de existir. E aí tínhamos esse sonho maluco.”

“Dois meses atrás, a gente viu que esse sonho estava indo por água abaixo, não tinha mais dinheiro. Nós fizemos orações, fomos para os sinais [vender rifa] e colocamos Deus em primeiro lugar. Não tem outra explicação. É coisa de Deus mesmo.”

por Fabiano Maisonnave


Seleção de São Felipe vence o Juventude de Conceição da Feira por 2×0


A seleção de São Felipe jogou na manhã deste sábado (17/08), no Campo de Vila Caraipe, o jogo foi valido pela segunda rodada na Copa Reconvale Sub-17, edição 2019. O duelo foi contra o Juventude da Cidade de Conceição da feira, mesmo enfrentando as dificuldades do campo pesado em virtude das fortes chuvas, o time de São Felipe conseguiu se impor e venceu pelo placar de 2×0.