Mourão diz que Temer terá de vetar reajuste a ministros do STF

Foto : Alessandro Dantas O vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão, afirmou que o atual presidente, Michel Temer (MDB), terá de vetar o reajuste de 16,38% aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) aprovado pelo Congresso. Em entrevista ao portal G1, o militar citou um preceito constitucional que impede a readequação dos vencimentos dos magistrados. “Não … Leia Mais


Empresas britânicas querem implantar microchips nos funcionários

Foto: Reprodução / Jornal de Negócios Alguns dos maiores empregadores do Reino Unido estão a estudar a hipótese de implementar uma medida que fez soar muitos alarmes depois de sugerir a hipótese de as empresas britânicas implantarem microchips nos seus trabalhadores, sob a justificação de melhorarem a segurança dos empregados. O CBI, que representa 190.000 negócios … Leia Mais


Inadimplência atinge 62 milhões de brasileiros

A taxa de inadimplência ao crédito do sistema financeiro no Brasil chegou a 3,04% no mês de setembro. De acordo com informações do Banco Central (BC), em termos absolutos o valor é R$ 96,6 bilhões de um saldo total de R$ 3,168 trilhões. Os valores não discriminam as contas em vermelho de empresas e pessoas … Leia Mais


Prefeito de cidade no interior do Maranhão é assassinado

Foto: Douglas Gomes/ PRB O prefeito de Davinópolis, Ivanildo Paiva (PRB), foi assassinado na noite deste sábado (11). De acordo com nota publicada no perfil do prefeito no Facebook, Paiva foi vítima de sequestro quando estava em sua chácara no povoado Jussara, no distrito de Davinópolis, oeste do Maranhão.  O corpo dele foi localizado por … Leia Mais


Ministro de Bolsonaro defende participação privada em universidades públicas

Foto : Divulgação/CNI A participação do setor privado nas universidades públicas e a alteração de leis para permitir investimento e doações diretas às instituições foi defendida hoje (6) pelo futuro ministro da Ciência e Tecnologia do governo Jair Bolsonaro (PSL), o astronauta Marcos Pontes. Para o futuro chefe da pasta de Ciência e Tecnologia, o Brasil … Leia Mais


Paraná Pesquisas: 82,6% dos brasileiros acham que Bolsonaro acertou ao escolher Moro


Paraná Pesquisas: 82,6% dos brasileiros acham que Bolsonaro acertou ao escolher Moro

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A Paraná Pesquisas divulgou um levantamento sobre a percepção do brasileiro quanto a nomeação do juiz Sérgio Moro para o Ministério da Justiça. De acordo com a amostra, 82,6% dos brasileiros acreditam que o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) acertou ao convidar o magistrado para o governo. Já 14,6% disseram que o capitão da reserva errou no convite. 2,8% preferiram não opinar ou não souberam. A pesquisa atinge um grau de confiança de 95,0% para uma margem estimada de erro de aproximadamente 2,0% para os resultados gerais. Nas análises das questões por localidade, o grau de confiança atinge 95,0% para uma margem de erro de 3,5% para a Região Sudeste, onde foram realizadas 880 entrevistas, 4,5% para a Região Nordeste, onde foram realizadas 543 entrevistas, 5,5% para a Região Norte mais Centro-Oeste onde foram realizadas 305 entrevistas e 6,0% para a Região Sul, onde foram realizadas 292 entrevistas.  Foram entrevistados 2.020 brasileiros em 174 municípios e em 26 Estados mais Distrito Federal, entre 3 a 5 de novembro. (BN)





EUA falam em aliança militar e econômica com Brasil e Colômbia


EUA falam em aliança militar e econômica com Brasil e Colômbia

Foto : Ethan Miller/Getty Images

Os Estados Unidos têm interesse em firmar alianças com os governos do Brasil e da Colômbia para aumentar a segurança e melhorar a economia na América Latina, informou hoje (1º) o conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, John Bolton. De acordo com Bolton, a avaliação é de que a eleição de Bolsonaro demonstra “um crescente compromisso regional em torno dos princípios de livre comércio e de governança aberta e transparente”. O governo colombiano sinalizou, nos últimos dias, uma aproximação com o Brasil de Bolsonaro em busca de um aumento da pressão sobre o regime de Nicolás Maduro, na Venezuela. O conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca também anunciou uma série de medidas contra os regimes de Venezuela, Cuba e Nicarágua.  Ainda de acordo com Bolton, o presidente americano Donald Trump assinou uma ordem executiva, uma espécie de medida provisória, para impedir os americanos negociarem com entidades ou pessoas envolvidas com a “corrupta” venda de ouro da Venezuela. (Metro 1)


Em nota, OAB nacional defende a escolha de Moro no Ministério da Justiça e segurança


Foto: Arquivo BNews

Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) se pronunciou sobre a escolha do juiz Sérgio Moro para o Ministério da Justiça e Segurança Pública, no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). “A OAB defende que as indicações para os cargos de ministro de Estado sejam feitas com base na competência técnica e não em critérios de troca de favores políticos, como tem sido a praxe nas últimas décadas”, defende a instituição. O presidente da Ordem também explicou que a lei permite que magistrados migrem para a política. “ A lei brasileira é clara ao permitir que integrantes da magistratura e do Ministério Público exerçam a função de ministro de Estado, desde que deixem a carreira na qual ingressaram por concurso público. Espera-se, cabe observar, que todos os integrantes do sistema de Justiça atuem de forma desvinculada de partidos políticos e de ideologias. Por isso, é recomendável que esses agentes tenham conduta que reforce o caráter técnico e isento de suas ações no desempenho da função pública”, conclui a nota assinada pelo presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia. (Bocão News)


Nilo denuncia problemas financeiros da AL-BA; Coronel fala em ‘ponta de inveja’


O ex-presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Marcelo Nilo (PSB), denunciou nesta terça-feira (30) que a Casa estaria passando por dificuldades financeiras. Em discurso com tom duro feito no plenário, ele disse que existe “clima de incerteza” na AL-BA, que servidores contratados via Reda serão demitidos e que os próprios deputados estaduais podem deixar de receber verba indenizatória a partir de novembro.

“Vários deputados, vários funcionários procuram informações e nem parlamentares da Mesa Diretora sabem a verdade da situação financeira da Assembleia Legislativa. Temos direito de saber a verdadeira situação financeira da Assembleia Legislativa da Bahia. Nenhum servidor pode ser demitido três meses antes e nem três meses depois da eleição. Verba indenizatória é lei aprovada nesta Casa”, defendeu Nilo.

Ele ainda alfinetou o fato de a Casa ter devolvido R$ 555 mil no ano passado, mas agora viver dificuldades financeiras. “Ano passado houve festa, deputados do governo e da oposição mostrando um cheque de R$ 555 mil, doado para uma instituição de caridade, porque a Assembleia teve superávit”, relembrou.

O presidente da AL-BA, Angelo Coronel (PSD), afirmou que o orçamento deste ano para a Casa está defasado e, por isso, vai precisar pedir suplementação ao governo do Estado para cobrir as despesas.

“O orçamento de 2018 foi aprovado há dois anos, praticamente sem reajuste em relação a 2017. Surgiram algumas despesas que não estavam no orçamento, como plano de cargos e salários, pagamento de indenização, o incêndio. Nossa equipe técnica está levantando os valores para pedir suplementação ao governo, via Secretaria da Fazenda”, afirmou.

Coronel ainda aproveitou para alfinetar o antecessor, ao relembrar que em sua gestão implementou o plano de cargos e salários para os funcionários, além de fazer acordo para não pagamento de uma dívida de R$ 1,2 bilhão.

“Saio da Casa com o coração tranquilo, porque consegui colocar o servidor para entrar de manhã e sair à tarde querendo voltar para cá com saudade. Tem pessoas que tiveram oportunidade de fazer e não fizeram e talvez fiquem com um pontinho de inveja, pois eu consegui fazer em menos de 2 anos e quem teve oportunidade não fez”, provocou. (Bahia Noticias)





Primeira viagem internacional de Bolsonaro será ao Chile


Foto: REUTERS/Ricardo Moraes

A primeira viagem internacional do futuro presidente da República será ao Chile, confirmou hoje (29) o deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS), que tem feito o trabalho de articulação política de Jair Bolsonaro. Segundo o parlamentar, indicado para a Casa Civil, o compromisso foi acertado com o presidente chileno Sebastián Piñera. Lorenzoni aposta que a parceria com o país vizinho vai impulsionar um projeto de crescimento da região. “Podem ser irmãos na luta para construir o desenvolvimento.” Outra viagem ao exterior que está na programação é para os Estados Unidos. O parlamentar disse que Bolsonaro quer conversar com o presidente norte-americano, Donald Trump, que ontem (28) telefonou para o presidente eleito para parabenizá-lo. Lorenzoni lamentou o que chamou de “campanha de desconstrução da imagem” de Bolsonaro ao longo da campanha e reforçou que o Brasil terá um governo constitucional e que as instituições estão seguras.

Onyx Lorenzoni tem se debruçado, nos últimos dias, mesmo antes da conclusão da eleição, a estudar as orientações para o trabalho de transição. Há dois dias chegou a se reunir com o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) para levantar informações sobre a estrutura administrativa do governo. O futuro ministro de Bolsonaro tem se empenhado também em tentar convencer o presidente eleito a permanecer mais alguns dias no Rio de Janeiro. Ele assegura, contrapondo informações de outros aliados, que o pesselista só irá a Brasília na próxima semana e as atividades e conversas com a equipe de Michel Temer só devem começar no dia 5. Hoje a equipe não tem compromissos e pretende descansar. Lorenzoni afirmou que amanhã (30), pela manhã, deverá ocorrer uma reunião com nomes próximos ao presidente eleito para “cuidar das coisas básicas administrativas”. Porém, há aliados que afirmam que ele se prepara para vir para Brasília nesta terça-feira. Bolsonaro tem que definir o grupo que irá participar da transição no escritório montado no Centro Cultural Banco do Brasil, na capital. Ele pode indicar até 50 pessoas, mas a aposta é que a equipe não passe de 20 nomes que precisam constar no Diário Oficial depois de confirmados. A expectativa do futuro ministro é que até sexta-feira (2) todos os detalhes estejam confirmados. (Noticias ao Minuto)