Estudantes de Cruz das Almas apresentam projetos e alertam sobre a necessidade da conservação dos recursos hídricos

Para celebra o Dia Mundial da Água, comemorado nesta quinta-feira (22/03), estudantes de escolas estaduais estão realizando projetos que promovem a conscientização para o uso sustentável dos recursos hídricos. Durante toda a semana e, especialmente nesta quinta-feira, a comunidade escolar foi mobilizada em torno de diferentes atividades como rodas de conversa, palestras, mostra de vídeos … Leia Mais





Moradores de Itacaré reclamam de água amarelada e com mau cheiro em torneiras; Embasa diz que houve ‘falha humana’


Moradores de Itacaré reclamam de água amarelada e com mau cheiro em torneiras; Embasa diz que houve 'falha humana'

Moradores de Itacaré, no sul da Bahia, reclamam que estão recebendo nas torneiras de casa água escura e com mau cheiro. A cidade é abastecida pela Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa). O eletrotécnico Alzires Vieira, que é morador do bairro Passagem, diz que o problema já dura mais de dois meses. “Já sofremos isso aqui na cidade há mais de 2 meses. Já colocamos em grupos de WhatsApp e nos mobilizamos, chamamos a comunidade para poder tentar resolver essa situação, já chamamos também o gerente da Embasa e mesmo assim ele não solucionou o problema. Até hoje, estamos buscando soluções perante as contas, que estão vindo cada vez mais caras. E a solução não está sendo feita”, destaca.Por causa do problema, muitos moradores precisam comprar galões de água mineral para consumo. Cada galão de 20 litros custa, em média, R$ 9. Os moradores dizem não saber o motivo de a água estar chegando nas torneiras com cor amarelada e gosto entranho. Eles ainda dizem que a água não cai com frequência. O comerciante João Silva, que vende peixes na cidade, diz que fica sem condições de trabalhar por causa da água suja. “Deu um prejuízo, porque a gente não tem como se locomover, porque não tem água. A gente depende da água para trabalhar. A água limpa, não é?”. A Embasa informou que a situação foi ocasionada por conta de um problema na estação de tratamento de água de Itacaré. A empresa disse que houve uma falha humana e que o funcionário responsável foi desligado da empresa. A Embasa não detalhou qual foi o problema. Já com relação à falta de água relatada pelos moradores, a empresa disse que houve paradas operacionais na estação na cidade, mas que o abastecimento já foi resolvido na maior parte do município. (G1)


Dez crianças e três adultos ficam feridos após ônibus escolar tombar em ribanceira em São Desidério


Dez crianças e três adultos ficam feridos após ônibus escolar tombar em ribanceira em São Desidério

Dez crianças e três adultos ficaram feridos depois que o ônibus escolar em que estavam tombou em uma ribanceira, na manhã desta sexta-feira (23), no povoado de Vila Nova da Conceição, zona rural de São Desidério, oeste da Bahia. Ao todo, 35 estudantes estavam no veículo. O motorista do ônibus contou à Polícia Militar que faltou freio no ônibus e, com isso ele perdeu o controle da direção do veículo, que acabou voltando de ré e capotando na ribanceira. Os feridos foram encaminhados para o Hospital e Maternidade Nossa Senhora Aparecida, no Centro de São Desidério. A merendeira da escola precisa de mais cuidados, pois quebrou a clavicúla durante o acidente. De acordo com a secretária de Educação de São Desidério, Iléia Almeida, o ônibus passou por uma manutenção há 15 dias. Ainda segundo a secretária, a inspeção do veículo é feita diariamente. (G1)



São Felipe BA: CMS e SMS realizam mais uma reunião de capacitação


O CMS (Conselho Municipal de Saúde) em parceria com SMS (Secretaria Municipal de Saúde), realizou na manhã da última quarta-feira (21/03), no Salão Paroquial, mais uma capacitação que teve como tema, Instrumentos de avaliação dos serviços de saúde, entre outras demandas apresentadas no decorrer da reunião.

Participaram da formação a Secretária Municipal de Saúde Dra. Deise Barbosa, a presidente do CMS, Claudia Lessa, o vice-presidente, Ivan de Souza Santos, Secretária executiva do CMS e ouvidoria, Jussiara Gonçalves Santos, Vereador Jair Pires de Araújo.


50ª fase da Lava Jato aprofunda investigações de propina em contratos da Transpetro


A Polícia Federal (PF) cumpre, na manhã desta sexta-feira (23), três mandados de busca e apreensão da 50ª fase da Lava Jato, batizada de Sothis II. Nesta manhã, as ordens judiciais são cumpridas em Salvador, na Bahia, e em Campinas e em Paulínia, no interior de São Paulo.

A nova etapa, de acordo com a PF, é um complemento às investigações da 47ª fase da operação. A 47ª fase investiga corrupção e lavagem de dinheiro a partir de contratos da Transpetro, subsidiária da Petrobras.

G1 apurou que o alvo de busca e apreensão em Salvador é Ana Zilma Fonseca de Jesus – esposa do ex-gerente da Transpetro José Antônio de Jesus. Ele foi preso na 47ª fase, investigado por negociar R$ 7 milhões em propina.

Em São Paulo, os alvos são empresas investigadas na operação.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), um dos focos da atual investigação é a empresa do ramo de engenharia Meta Manutenção e Instalações Industriais Ltda, suspeita de pagar mais de R$ 2.325.000,00 em propina para o ex-gerente da Transpetro.

Operação Sothis I e II

Ainda de acordo com o MPF, as investigações da Operação Sothis tiveram início com a colaboração premiada de executivos da NM Engenharia, que relataram o pagamento de propinas ao ex-gerente da Transpetro, derivadas de contratos celebrados com a estatal.

Foi deflagrada, então, a 47ª fase da Lava Jato, em 21 novembro de 2017. À época, além do mandado de prisão temporária contra José Antônio de Jesus, em Camaçari, na Bahia, foram cumpridos mandados de busca e apreensão e de condução coercitiva em quatro estados.

Um dos investigados, acrescentou o MPF, relatou a existência de outros pagamentos indevidos para José Antônio de Jesus, especialmente provenientes da empresa Meta.

Com base nas informações recolhidas na 47ª fase, as investigações continuaram: houve quebra de sigilos bancário, fiscal, telemático e de registros telefônicos.

A força-tarefa da Lava Jato apurou a existência de transações bancárias entre a Meta Manutenção e uma empresa vinculada a José Antônio de Jesus. Foram encontradas, entre os anos de 2009 e 2011, transferências bancárias que somaram R$ 2.325.000,00.

As provas colhidas até o momento indicam ainda que, logo depois da transferências dos recursos pela Meta Manutenção, familiares de José Antônio de Jesus foram favorecidos com operações bancárias diretas da empresa vinculada ao ex-gerente da Transpetro.

Para o MPF, a empresa foi usada “apenas para esconder a origem ilícita dos valores”.

As buscas e apreensões cumpridas nesta sexta-feira têm, conforme o MPF, o objetivo de colher material probatório para auxiliar a conclusão das investigações.

As ordens judiciais foram expedidos pelo Juízo Federal da 13ª Vara Federal de Curitiba.  G1