Ibovespa volta a subir diante de cenário eleitoral favorável a Bolsonaro

Foto: Hugo Arce / Fotos Públicas A bolsa registrou uma nova alta nesta quarta-feira (3) diante do cenário favorável a Jair Bolsonaro (PSL) nas pesquisas de intenção de voto para presidente. Segundo informações do Valor Econômico, o Ibovespa subiu 2,04%, chegando a 83.273 pontos, o maior índice desde 17 de maio deste ano. O montante … Leia Mais


Falar sobre desejos faz parte de um bom relacionamento

Foto:  Pixabay Um dos grandes geradores de conflito entre os casais é a comunicação, ou melhor, os ruídos causados por ela. Tendemos a acreditar que o outro é capaz de compreender exatamente o que estamos querendo dizer, inclusive aquilo que está oculto na mensagem e que, inúmeras vezes, nem falamos por imaginar que está subentendido. É perceptível … Leia Mais


Regate na Tailândia: Oito meninos já foram retirados da gruta

Mais três garotos foram retirados da gruta de Tham Luang, na Tailândia, nesta segunda-feira (9), afirmam testemunhas segundo a CNN e Reuters, mas a informação não foi confirmada oficialmente. Nesta altura permanecem no interior quatro rapazes e o professor. Os primeiros quatro meninos foram resgatados no domingo (8) e estão em bom estado de saúde, de acordo com as autoridades. Nesta … Leia Mais


Jovem toma choque e morre ao carregar celular no computador

Um jovem cearense de 16 anos morreu depois de tomar um choque ao colocar o celular para carregar no computador da escola que frequentava, na cidade de Tianguá, no Ceará. O estudante, Iago Aguiar Mendes, 16 anos, foi socorrido e levado a uma unidade de saúde, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu. O acidente … Leia Mais


Estudo testa tratamento promete acabar com sintomas de esclerose múltipla


Uma terapia experimental, realizada pela Universidade Northwestern, em Chicago, pode melhorar o quadro clínico de pessoas com esclerose múltipla. A doença neurológica crônica debilita o organismo da pessoa e exige medicamos por toda a vida, por ainda não ter cura. Um dos estudos, liderado pelo cientista Richard Burt, apresenta dados promissores. Com o tratamento, com transplantes de células, apenas três pessoas de um grupo de 52 pacientes demonstraram alguma piora na saúde. Os detalhes da pesquisa ainda não podem ser divulgados. O tratamento visa regenerar os neurônios e fazer com que o sistema imunológico pare de atacar o cérebro da pessoa. Somente em 2015, mais de 2,3 milhões de pessoas eram afetadas pela doença. Só no Brasil, era 35 mil casos.

Os dados são da Atlas da Esclerose Múltipla, divulgado em 2015 pela Federação Internacional de Esclerose Múltipla. O tratamento desenvolvido por Burt visa acabar com o ataque ao sistema imunológico com a destruição e reconstrução dos agentes causadores da esclerose. A terapia começa com a coleta de células-tronco hematopoiéticas, que são capazes de se diferenciar em todas as células do sangue, incluindo as de defesa do organismo. Logo após, medicamentos quimioterápicos são ministrados para a remoção total do sistema imunológico da pessoa, cessando a inflamação no cérebro. Então, as células-tronco hematopoiéticas coletadas são reinjetadas no paciente, para que elas reconstruam o sistema imunológico. Segundo o cientista, ao parar a inflamação, o novo sistema imunológico pode ser reconstruído, em um ambiente tolerável a inflamação, com isso, as células de defesa param de atacar o cérebro. Os pacientes foram recrutados em hospitais públicos dos Estados Unidos, da Inglaterra, Suécia e em São Paulo. O estudo aguarda revisão para ser publicado em periódicos científicos. A pesquisa indica que, após o procedimento, nenhum paciente apresentou sinais de intoxicação ou morreu. (BN)


Escassez de água leva a migrações em diversos países


Escassez de água leva a migrações em diversos países

Estudos da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) mostram que a escassez de água e as secas recorrentes podem gerar fluxos migratórios. O estresse hídrico e a redução da produção agrícola estão levando a movimentos populacionais em diversos países, já que as populações saem em busca de melhores condições de vida. Um exemplo é a Somália, com 2,7 milhões de pessoas vivendo em situação de emergência, principalmente deslocados por conflito e comunidades de pequenos agricultores afetadas pela falta de chuvas, segundo informações da EFE.Ao participar do painel Água e Migrações no 8º Fórum Mundial da Água, representantes de países como Espanha, Nigéria, Portugal e Marrocos relataram como a falta de água impacta nos movimentos migratórios em seus territórios. Na África do Norte, a busca pela água é um dos principais motivos para esse “fenômeno social”.

Os chamados “refugiados do clima” também estão presentes na Nigéria, país que tem sofrido com conflitos internos entre caçadores e agricultores, migração para áreas próximas a florestas e o recrutamento de jovens pelo grupo terrorista Boko Haram.

Para o diretor da Divisão de Terra e Água da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), Eduardo Mansur, esses movimentos colocam em risco o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável 2030, sendo um deles garantir a alimentação para população global, que nos próximos anos chegará a 9 bilhões de pessoas. Ele destacou que os “recursos naturais estão sendo esgotados” e têm sido fruto de uma “competição crescente”, em especial na questão da água.

Brasil

No Brasil, a água também é responsável por migrações. O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, lembrou a histórica migração de brasileiros de regiões mais secas, especialmente do Nordeste, para conseguirem melhor acesso à água em outras áreas do país.

“Culturalmente vivemos as migrações entre regiões a partir da seca, da escassez hídrica, em algumas regiões do país. Apesar de sermos um país que detém 11% da água doce do planeta, essa divisão não permite democratização da água e faz com que tenhamos necessidade de conviver com migração de brasileiros”, afirmou.Como uma das estratégias para conter esse movimento, o ministro citou o Projeto de Transposição do Rio São Francisco, como “a mais importante da história do nosso país” que, segundo ele, vai permitir o acesso à água a populações de vários estados nordestinos.

Paz Azul

Mais cedo, houve o painel temático Paz Azul: Das Recomendações à Ação, em que foi apresentado o relatório Uma Questão de Sobrevivência, pelo presidente do Painel Mundial de Alto Ni vel sobre a A gua e a Paz, Danilo Türk. O relatório traz recomendações para a prevenção de conflitos relacionados à água.

Danilo Türk, ex-presidente da Eslovênia, defendeu a necessidade de haver “vontade política” para o compartilhamento de recursos hídricos. Ao responder a perguntas dos participantes do fórum, ele mencionou o período em que enfrentou uma série de inundações no país europeu, para o qual foram exigidas novas soluções para enfrentar as mudanças políticas. “Por isso precisamos de pressão da sociedade civil. Por favor, façam pressão”, pediu. (EFE)


Mulher usa criança como ‘guarda-chuva’ e é alvo de críticas


Mulher usa criança como 'guarda-chuva' e é alvo de críticas

Foto: Reprodução

Uma cena viralizou na internet neste final de semana. Uma mulher foi vista usando uma criança, tida como possivelmente a filha dela, como guarda-chuva durante temporal em Baton Rouge, Louisiana, EUA.  Muitos internautas se revoltaram com a cena, pela mulher se proteger ao invés de proteger a criança e além disso, usá-la para tal. “Estou embriagado ou essa mulher está usando a sua criança como guarda-chuva para se proteger do temporal? Estou pasmo!”, protestou uma pessoa na internet. “Ela se importa mais com o cabelo do que com a criança”, lamentou outra. (Noticias ao Minuto)


O que é a maçonaria e por que ela está rodeada de mistério e polêmica


O que é a maçonaria e por que ela está rodeada de mistério e polêmica

Os mistérios envolvendo os maçons voltaram recentemente ao noticiário britânico, desde que o jornal The Guardian informou, no início do mês, haver duas lojas maçônicas que operam em segredo no Parlamento do Reino Unido, compostas por políticos ou jornalistas. Além disso, o presidente do principal sindicato das polícias da Inglaterra e do País de Gales denunciou que os círculos maçons dentro da corporação estariam impedindo reformas voltadas à promoção de minorias, como mulheres e negros. Essas notícias reabriram o antigo debate sobre a suposta influência das elites dirigentes da maçonaria, que chegou a ter entre seus membros o ex-premiê britânico Winston Churchill. Estima-se que, ao redor do mundo, haja 6 milhões de pessoas ligadas à maçonaria. Ainda que originalmente a maçonaria tenha se constituído como uma sociedade secreta, hoje, ao menos no Reino Unido, tem optado por se defender publicamente das acusações. A Grande Loja Unida da Inglaterra publicou anúncios publicitários de página inteira em diversos jornais britânicos, pedindo o fim da “discriminação” sofrida por seus membros, os quais se queixam da representação “tergiversada” feita deles. David Staples, líder dos maçons ingleses e galeses, negou as acusações apresentadas no Guardian e disse que nenhum de seus membros era parlamentar ou político. “Não somos uma sociedade secreta”, afirmou ele à BBC, agregando ser “ridícula” a notícia sobre o veto de policiais maçons a reformas corporativas.

Cerimônias secretas: Staples também falou que a maçonaria inglesa levaria a cabo uma série de eventos a portas abertas para responder a perguntas da população sobre a natureza e o funcionamento da organização. Assim, dizem querer combater o hermetismo tradicionalmente associado a maçons. Peter, um jovem maçom de Londres, disse ao Guardian: “Meus colegas de trabalho sabem que sou membro de uma loja, e nunca me encontrei com nenhum irmão maçom que se negasse a tornar pública sua filiação ou que escondesse o que fazemos”. Cada loja se reúne oficialmente quatro vezes ao ano, em cerimônias de acolhida a novos membros que podem ter uma hora de duração. Mas o que ocorre nesses eventos sempre foi um segredo bem guardado. “A melhor maneira de explicar é que é como se fosse uma peça de teatro, em que todo o mundo tem um papel”, disse à BBC um integrante da maçonaria britânica, pedindo anonimato. “O venerável mestre (um dos mais altos cargos nas lojas) é o ator principal, com a maioria das falas. À medida que você vai às cerimônias, tem de aprender coisas – há perguntas para as quais precisa aprender as respostas.” Mas o que é dito nessas cerimônias nunca é revelado ao mundo exterior. De um lado, as maçonarias não veem com bons olhos que seus membros discutam política ou religião; de outro, porém, um dos requisitos para entrar para as lojas é, historicamente, a crença em um poder superior. “(A tradição maçônica) é baseada no Templo de Salomão”, diz à BBC Anna, integrante de uma das poucas lojas maçônicas femininas britânicas. “É uma alegoria, levemente baseada na religião.”

© Getty Images Ilustração de reunião maçônica em 1851

Dados sobre os maçons:

– Estima-se que haja 6 milhões de maçons no mundo;

– Eles se reúnem em templos que chamam de lojas (em inglês, lodge, ou alojamento, que é onde antigamente se agrupavam os pedreiros responsáveis pela construção de igrejas ou catedrais);

– As lojas são organizadas por região;

– Os maçons geralmente usam uma espécie de avental, por conta de seu aparente elo com os antigos pedreiros das catedrais (stonemasons, em inglês);

– Entre personagens históricos com elos com a maçonaria estão o político Winston Churchill e os escritores Oscar Wilde, Rudyard Kipling e Arthur Conan Doyle.

Separação por sexo: A maçonaria segrega homens e mulheres em lojas distintas. Na Inglaterra, por exemplo, a primeira loja feminina foi criada em 1908, com um venerável mestre do sexo masculino. Depois, passou a ser integrada apenas por mulheres, com um veto à presença masculina. Elas também são proibidas nas cerimônias masculinas. Segundo a maçom Anna, porém, “fazemos os mesmos rituais (que os homens), as mesmas cerimônias, ainda que estejamos completamente separados”. Mas essa separação por gênero é comumente alvo de críticas, inclusive entre os próprios maçons. O maçom Peter, por exemplo, disse desejar que “a Grande Loja (britânica) se modernize completamente algum dia e permita que ambos os sexos se misturem”. “Seria magnífico para a organização”, opina. Outro maçom que pediu anonimato afirmou que “a maçonaria está impregnada de tradições, e seus rituais são peculiares, mas não mais do que na Igreja Católica”.

Lealdade ou nepotismo? Questionados sobre os motivos que os levaram a ingressar nessa irmandade, os entrevistados citaram a “veia social” das lojas, que contribuem com ações beneficentes comunitárias, e com o sentimento de lealdade e pertencimento fomentado pela maçonaria. “Gosto de confiar nas pessoas, sou muito leal, então esse tipo de coisa (ser parte da comunidade) me atraiu”, disse um deles à BBC. “Ao longo dos anos, você constrói relacionamentos, faz amigos e forma uma rede. (Mas) uso essa expressão com cuidado, porque essa rede não está lá para ser usada em seu benefício pessoal.” De fato, uma das características que se costumam atribuir aos maçons é a de que eles se valem de suas posições sociais e profissionais para favorecer outros membros e a própria organização. Os maçons, porém, afirmam que isso é um “mito”. “Acho que no passado provavelmente houve casos (de nepotismo e favorecimento), mas nunca soube de nenhum entre as maçons”, afirmou Anna à BBC. Além disso, em diferentes momentos da história, a maçonaria foi acusada de conspirar e influenciar nos bastidores da política. Staples, o líder da Grande Loja britânica, afirmou que uma investigação de um comitê especial do Parlamento concluiu não haver “nada sinistro” na atividade da maçonaria do país. O relatório desse comitê, porém, recomendou que seja exigido que maçons com cargos na polícia e demais órgãos públicos declarem publicamente seu pertencimento à irmandade. Steve White, que acaba de deixar a presidência do sindicato policial britânico e que denunciou o suposto bloqueio de reformas por parte de maçons, opinou, em entrevista ao Guardian, que “o que as pessoas fazem em sua vida privada é assunto apenas delas. (Mas) se torna um problema quando afeta seu trabalho”. “Houve ocasiões em que colegas meus suspeitaram que maçons foram um obstáculo para reformas. Temos que nos assegurar que as pessoas estão tomando as decisões pelos motivos certos”, disse.


Avião comercial cai em montanha no Irã e deixa 66 mortos


Avião comercial cai em montanha no Irã e deixa 66 mortos

Um avião com 66 passageiros a bordo caiu no Irã neste domingo (18). A companhia Aseman Airlines informou que não há sobreviventes. Segundo informações da imprensa local, o avião caiu nas montanhas da cordilheira de Zagros, no sudoeste do país, a cerca de 620 km de Teerã. O avião levava 60 passageiros, dois seguranças, dois comissários de bordo, piloto e copiloto. O voo saiu de Teerã e iria até a cidade de Yasuj. Helicópteros de resgate não conseguiram chegar ao local devido ao mau tempo na região e equipes tentam chegar por terra. O aiatolá Ali Khamenei, o líder supremo do Irã, e o presidente Hassan Rouhani enviaram mensagens de condolências. O Ministério do Transporte país já iniciou as investigações para descobrir a causa da tragédia.