Bahia é líder do Nordeste em geração de emprego no mês de março

Em março de 2018, em relação ao saldo de postos de trabalho com carteira assinada, a Bahia (+4.151 postos) ocupou a primeira posição entre os estados nordestinos e a sexta no conjunto das unidades federativas. De acordo com a Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), no Nordeste, além da Bahia, apenas outros … Leia Mais



Prorrogadas as inscrições para editais do Bahia Produtiva

Estão prorrogadas, até o próximo dia 11 de abril, as inscrições para os editais do projeto Bahia Produtiva de Qualificação de Agroindústrias e voltados para a inclusão produtiva de Comunidades Quilombolas e Povos Indígenas. Com a prorrogação as associações e cooperativas As outras etapas do processo de seleção permanecem como está previsto nos editais disponíveis … Leia Mais



O percentual mínimo de utilização do cacau nos chocolates é tema de audiência no Senado Federal

Contagem regressiva para chegada da Páscoa, evento comercialmente associado à venda de chocolates, foi tema amplamente debatido na audiência pública, nesta quarta-feira (21/3), na Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR) do Senado Federal. Quinto maior consumidor e sétimo produtor mundial de cacau, o Brasil fechou 2017 com 216 mil toneladas produzidas, segundo o IBGE. … Leia Mais


Embrapa abre inscrições para curso na área de solos


Estão abertas as inscrições para o Curso Boas Práticas Agrícolas: procedimentos de amostragem do solo, análise e interpretação, que vai ser ministrado de 17 a 19 de abril na Embrapa Mandioca e Fruticultura (Cruz das Almas, BA), Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.
Coordenado pelo pesquisador Mauricio Coelho, o treinamento é destinado a técnicos de assistência técnica e rural (Ater), graduados e estudantes de Ciências Sociais. São disponibilizadas 30 vagas. “O objetivo é apresentar as boas práticas agrícolas relacionadas ao solo, além dos procedimentos corretos de amostragem e interpretação dos resultados de análises de laboratórios para realizar o manejo mais adequado do solo e da água na propriedade agrícola”, explica o pesquisador Maurício Coelho, coordenador do treinamento
O diagnóstico da fertilidade do solo é fundamental para o planejamento e implantação de um empreendimento agrícola e para a tomada de decisões ao longo dos ciclos de cultivo. Por isso, as atividades do curso estão divididas em três grandes temas: Técnicas de amostragem de solo para análises químicas, Análises químicas de solo para fins de recomendação de adubação e Técnicas de amostragem de solo para análises físicas.
As aulas vão ser ministradas em auditório, no campos experimentais, no Laboratório de Física do Solo e no Laboratório de Solos e Nutrição de Plantas. Os instrutores são Mauricio Coelho, Ana Lúcia Borges, Francisco Alisson Xavier, Laercio Souza e Náfez Bittencourt.
 
 
Serviço:
Evento: Curso Boas Práticas Agrícolas: procedimentos de amostragem do solo, análise e interpretação
Período: 17 a 19 de abril de 2018 (8h às 17h)
Local: Embrapa Mandioca e Fruticultura (Cruz das Almas, BA)
Número de vagas: 30
Investimento: 250 reais (profissionais liberais, empresas e estudantes de pós-graduação) e 150 reais (estudantes de graduação)
Programação: http://bit.ly/2HADN5H
Informações: telefone (75) 3312-8144 ou e-mail [email protected]
 
 
Léa Cunha (DRT-BA 1633)
Embrapa Mandioca e Fruticultura
Telefone: (75) 3312-8076 Fax: (75) 3312-8015

Embrapa promove oficina sobre Reniva em Cruz das Almas


Transferir conhecimentos teóricos e práticos sobre a Rede de Multiplicação e Distribuição de Material Propagativo de Mandioca com Qualidade Genética e Fitossanitária (Reniva) é o objetivo de oficina que a Embrapa Mandioca e Fruticultura (Cruz das Almas, BA), Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, vai realizar nesta quarta-feira (21 de março), das  em suas instalações.
Com inscrição gratuita, o evento é direcionado a agentes de assistência técnica rural (Ater), de Serviços Territoriais de Apoio à Agricultura Familiar (Setafs), Serviços Municipais de Apoio à Agricultura Familiar (Semafs) e profissionais interessados.
Iniciado em 2011 na Bahia, o Reniva visa solucionar uma das maiores dificuldades dos pequenos produtores de mandioca – a de encontrar material propagativo (mudas) de qualidade para a lavoura. “A finalidade da rede Reniva é aumentar a quantidade de mudas geradas a partir de plantas matrizes com qualidade comprovada para, com foco principalmente no pequeno agricultor, contribuir na estruturação da cadeia da mandiocultura, de forma a minimizar os efeitos da baixa produtividade”, afirma Herminio Rocha, um dos coordenadores da rede, que vai explicar, por meio de palestra, o funcionamento da rede.
A técnica da multiplicação rápida da mandioca, utilizada no processo de obtenção de mudas, vai ser apresentada por Herminio e pelo engenheiro agrônomo José Raimundo Ferreira, da Fundação Luís Eduardo Magalhães (Flem), que atua na Unidade, com ênfase na clonagem e na conservação do material como oportunidade de negócios para o produtor.
 
O que é o Reniva
O Reniva pode atender tanto pequenos agricultores familiares quanto para os grandes agricultores das principais regiões produtoras de mandioca em todo o país. Trata-se de uma estratégia para promover efetivo ganho de qualidade e produtividade no sistema de produção da mandioca, ao promover maior sustentabilidade e competitividade para esta cultura e disponibilizar manivas (mudas) em quantidade suficiente e nos períodos de maiores demandas, em função das melhores épocas de plantio. A ideia nasceu a partir do trabalho da equipe de transferência de tecnologia da Embrapa Mandioca e Fruticultura.
O processo de produção de mudas tem início no Laboratório de Virologia da Embrapa Mandioca e Fruticultura, com a indexação (análise laboratorial que verifica a presença ou não de vírus na planta) das duas principais viroses que ocorrem no Brasil. As plantas básicas livres de pragas e doenças são, então, encaminhadas para Instituto Biofábrica de Cacau, em Ilhéus (BA), onde são multiplicadas in vitro. Em todo o processo, a muda leva em torno de 14 meses até estar apta para plantio pelo maniveiro, como é chamado o produtor de manivas-semente, figura nova na cadeia produtiva da mandioca, instituída pelo Reniva. Mais informações sobre o evento: (75) 3312-8144 e [email protected]    Ascom.