Distrito quilombola de Aramari vai receber 15 unidades habitacionais

A expectativa é grande no distrito quilombola Olhos D’Água, em Aramari, no Território Rural Litoral Norte e Agreste Baiano. Nesta quinta-feira (21), o governador Rui Costa autorizou a assinatura da ordem de serviço para a construção de 15 unidades habitacionais  na localidade. A ação, com investimento de R$690 mil, será executada pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), … Leia Mais


Prefeitura de Valença tem contas aprovadas com ressalvas

As contas do prefeito do município de Valença, Ricardo Silva Moura, relativas ao exercício de 2017, foram aprovadas com ressalvas. A decisão foi tomada na sessão realizada nesta terça-feira (19/02). O relator do parecer, conselheiro Raimundo Moreira, multou o prefeito em R$5 mil em razão de irregularidades apontadas no relatório técnico das contas. Ele terá, … Leia Mais


Plínio Carneiro eleito por aclamação presidente do TCM

O conselheiro Plínio Carneiro Filho foi eleito por aclamação, na sessão desta terça-feira (19/02), presidente do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia no biênio 2019/2021. A posse está marcada para o dia 11 de março, na primeira sessão após o recesso para o Carnaval. Também por aclamação foram eleitos para compor a mesa diretora … Leia Mais



Policiais ficam feridos após viatura capotar na região da Chapada Diamantina

Quatro policiais militares ficaram feridos na manhã desta quarta-feira, 7, após a viatura em que estavam capotar na BA-142, região da Chapada Diamantina. Os PMs foram identificados como major Ubiraci Muniz, soldado Elielson da Silva Xavier, tenente Edson Mascarenhas e aspirante Ian Diógenes Pitágoras. Todos eles integram a 42ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Lençóis). De acordo com … Leia Mais


Feira de Santana: Forte chuva deixa vários pontos alagados


Feira de Santana: Forte chuva deixa vários pontos alagados

Foto: Paulo José / Acorda Cidade

Ruas de Feira de Santana ficaram alagadas devido às chuvas que caíram na tarde desta quarta-feira (6). Segundo o Acorda Cidade, o trânsito ficou lento em alguns pontos, e pedestres tiveram dificuldades para transitar. Por conta das precipitações, um comerciante de uma loja localizada perto do viaduto da Senador Quitino teve de fechar o estabelecimento devido à agua ter invadido o espaço. Além do Centro, diversos pontos ficaram alagados, como no bairro Ponto Central, viaduto da Noide Cerqueira, bairro Lagoa Grande, Jardim das Acácia, Mangabeira, Sítio Matias. (BN)


Concurso para professores e coordenadores foi o primeiro com regime de 40 horas na rede estadua


Com experiências, pesquisas e atividades de extensão, voltadas para a agricultura familiar e o desenvolvimento rural no estado da Bahia, foi lançado, nesta quarta-feira (16), no Auditório da Secretária de Desenvolvimento Econômico da Bahia (SDE), em Salvador, o livro Anais do Simpósio de Pesquisa e Experiências em Agricultura Familiar. A ação é promovida pela Secretaria de Desenvolvimento Rural do Estado da Bahia (SDR), por meio da Coordenação Executiva de Pesquisa, Inovação e Extensão Tecnológica (Cepex), em parceria com a Rede Baiana de Pesquisa, Ensino e Extensão para o Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar.

“Essa publicação é resultado de um exercício e do esforço do Governo do Estado, realizado em parceria com universidades, entidades da agricultura familiar e sociedade civil, que possibilitou a sistematização de experiências que dialogam e contribuem com o desenvolvimento rural do estado. Que possamos garantir a continuidade dessa parceria”, afirmou o titular da SDR, Jerônimo Rodrigues.

O lançamento do livro é uma homenagem aos pesquisadores e extensionistas que trabalham com a agricultura familiar e agricultores experimentadores. Pretende-se, com esta publicação que, cada vez mais, a comunidade científica e os experimentadores fiquem mais estimulados a contribuírem para o desenvolvimento rural da Bahia, com foco na agricultura familiar e povos e comunidades tradicionais.

De acordo com o subsecretário de Educação, Nildon Pitombo, as instituições de ensino e pesquisa estão bem representadas no livro, que traz projetos inusitados. Pitombo salientou que as ações, que envolvem instituições de ensino e pesquisa e agricultura familiar, e outras políticas públicas voltadas para a educação do campo, são uma responsabilidade das duas secretarias: “Verificamos a inserção da juventude rural, bem marcada, no sentido da inclusão produtiva, isso é o que revelam os projetos apresentados nos anais. É muito bom saber também, que as instituições tratam com respeito e consciência os saberes tradicionais dos povos do campo, que não são inconciliáveis com os saberes acadêmicos formais”.

O secretário de Educação de Lauro de Freitas e ex-reitor da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Paulo Gabriel Nassif, observou que 27% da população baiana vive no campo, destacando a importância de desenvolver processos para que essa população permaneça e se desenvolva no campo: “Ter 27% da população no campo não é pouco. É uma vantagem comparativa impressionante. É considerado um indicador de desenvolvimento sustentável”.

Os trabalhos, oriundos de todas as regiões do estado, foram apresentados no 1º Simpósio de Pesquisas e Experiências em Agricultura Familiar e Desenvolvimento Rural, e envolve universidades públicas e particulares de toda a Bahia, além de alunos e professores da educação profissional do estado, escolas família agrícola, pesquisadores independentes, extensionistas e agricultores familiares, representados por suas federações ou individualmente. Entre as experiências se destacam temas relacionados à Caatinga, Caprinovinocultura, Semiárido, Etnomapeamento, Agroecologia  e Análise da Eficiência de Políticas Públicas, dentre outros.

Do total das experiências e pesquisas apresentadas durante o simpósio, 52% são de autoria do público feminino, uma dessas experiências é da médica veterinária e estudante  de Mestrado do Programa de Ciência Animal nos Trópicos, da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Rafaela Oliveira, que tem dois resumos publicados, um voltado para a biosseguridade na agricultura familiar e o outro sobre os desafios para a extensão rural: “Vendo esse trabalho e o simpósio, a gente percebe que existem muitas pessoas pensando na agricultura familiar. Atualmente eu continuo desenvolvendo uma atividade com a agricultura familiar e assentamentos da região de Mata de São João e Dias D’Ávila, para entender as dificuldades que os pequenos agricultores têm para comercializar seus produtos”.

O chefe de Gabinete da SDR, Jeandro Ribeiro, ressaltou o reconhecimento que a  agricultura familiar vem ganhando na Bahia: “Certamente as pessoas que escreveram esses trabalhos têm uma experiência grande com a agricultura familiar, no seu dia a dia. Só assim é possível escrever materiais precisos com esse tema. É preciso, de fato, difundir esse material, para que essas experiências possam chegar aos agricultores familiares”.

Para o coordenador executivo da Cepex, José Tosato, essa é uma ação estratégica, para que pesquisadores e experimentadores possam se debruçar, ainda mais, sobre os desafios da agricultura familiar: “Que os agricultores familiares possam ter as portas abertas nas instituições de ensino e pesquisa, para demandar tecnologias e inovações e, com isso, possamos avançar no desenvolvimento rural”.

O lançamento da publicação, que está disponível também em meio digital, no site da SDR, por meio do link: https://bit.ly/2RTVWo6, contou com a participação da titular da SDE, Luísa Maia, dos prefeitos dos municípios de Ibicuí e Santa Luzia, de professores de instituições de ensino e técnicos e dirigentes da SDR.


A CONSTRUÇÃO DO COMPLEXO AGRO INDUSTRIAL EM ITAJUÍPE, E A VALORIZAÇÃO DOS PRODUTOS DO CAMPO DA REGIÃO


Em janeiro do ano de 2019, a COOPERATIVA DE DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL – COOPPERAST firmou convenio com a Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), em sua sede localizada em Salvador – BA, na presença do diretor projeto Bahia Produtiva, Gilberto Andrade. Essa empresa pública, vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), visa à construção de um armazém para seleção de sementes de Cacau no município de Itajuípe BA.

O armazém tem como propósito fortalecer a comercialização de Cacau na região. Diante disso, o município de Itajuípe, por esta localizada na Zona Central da Região Cacaueira, Sul do Estado da Bahia, próximo a BR 101 e ao o Porto de Ilhéus, o maior porto exportador de cacau do Brasil, foi escolhido.

Vinícius Monteiro, Diretor Presidente da COOPERAST explica que:

“Queremos sensibilizar a sociedade, sobre a importância do cooperativismo e, os benefícios que a produção oferece. Dessa maneira, já podemos comemorar grandes passos, como a construção do Armazém para a seleção de sementes de Cacau e, a autorização da construção de outra unidade para beneficiamento de frutas, para que se possa aproveitar tudo que é produzindo em campo. Pois, o objetivo é contribuir substancialmente para o desenvolvimento da cadeia produtiva regional.”

O diretor executivo COOPERAST, Marcello Layandys, encerra a reunião afirmando que:

“A assinatura deste convênio, é uma etapa fundamental diante das parcerias já construídas anteriormente com o município de Itajuípe. Vale ressaltar o apoio do prefeito Marcone Amaral, e do deputado Rosemberg Pinto, que sempre são engajados aos projetos de agricultura, também a empresa Cargill parceira da COOPERAST e, o governo do Estado, que por meio do governador Rui Costa e suas secretarias, contribuem para a realização dos projetos idealizados.” Ascom COOPERAST
COOPERATIVA DE DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL.


Carga ilegal de cigarros de quase R$ 2 milhões é apreendida em Vitória da Conquista


Carga ilegal de cigarros de quase R$ 2 milhões é apreendida em Vitória da Conquista

 Foto: divulgação/PRF

Quatrocentos mil maços de cigarros de origem estrangeira e importação proibida foram apreendidos na noite da última segunda-feira (7/1), na BR 116, na altura do município de Vitória da Conquista. A carga é avaliada em quase R$ 2 milhões. O material contrabandeado foi descoberto pelo Grupo de Patrulhamento Tático (GPT) da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no pátio de um posto de combustível, após uma denúncia de que havia um motorista com atitude suspeita no local. Durante as fiscalizações, uma pessoa que estava próxima ao veículo, ainda não identificada, fugiu para o matagal na beira da estrada. As oito milhões de unidades de cigarro e os caminhões que transportavam a carga foram apresentados a Receita Federal e a Polícia Federal. (Aratu online)





Professora baiana acusa polícia da Espanha de racismo após ser impedida de entrar no país


Foto: Reprodução/TV Santa Cruz

Uma professora baiana acusa a polícia da Espanha de racismo e violação dos direitos humanos, após ser deportada e impedida de entrar no país, em dezembro de 2018. O caso aconteceu quando Stella da Silva Lima foi passar as férias e o fim de ano com familiares, que moram na região da Cantábria. Stella foi recebida por uma equipe da Polícia de Fronteira da Espanha, no Aeroporto de Madrid, no dia 26 de dezembro. A mulher foi questionada sobre a forma que conseguiria passar os 30 dias no país. “Eles não aceitavam minhas justificativas. Eu não era considerada turista desde o primeiro momento. Eu fui tratada como criminosa desde o primeiro momento na Espanha”, disse Stella da Silva. A professora alega que mesmo com o passaporte, passagens de volta compradas, dinheiro trocado para o euro, seguro de viagem feito e uma carta convite feita pelo cunhado, que é espanhol, ela foi barrada. Stella suspeita que foi impedida pela funcionária da polícia por conta de racismo. A professora informou que a espanhola não acreditou quando ela informou que era funcionária pública. “Eu disse, eu sou funcionária pública, eu trabalho para o governo da Bahia, eu sou professora. E ela me indagou. Se você trabalhasse para o governo, você saberia que essa carta não é válida. Aí eu falei para ela: ‘como assim trabalhasse para o governo, e por que essa carta não é válida’? É uma carta muito bem escrita, ela tem todas as informações”, contou Stella. “Falando sempre muito alto, ela me disse, saia da fila e espere ali do lado que você vai passar por outra entrevista”, completou a professora. Mesmo após tentar comprovar que estava apta a entrar na Espanha, Stella foi impedida. A baiana voltou para Ipiaú no dia 29 de dezembro. Por conta da forma em que foi tratada, Stella Silva não pretende mais fazer viagem para o continente europeu. “Eu nunca imaginei que fosse passar por algo semelhante. É muito difícil pensar em voltar a Europa. Porque foi um pesadelo o tempo que eu estive lá”, lamentou a professora. A baiana contratou o advogado brasileiro, Manoel Campos, especializado em direito internacional e uma defensora pública espanhola para buscar os direitos dela. Uma denúncia será feita no Ministério das Relações Exteriores e no Itamarati. “Não há uma justificativa plausível para que ela tenha sido barrada, o que nos leva a entender que houve uma violação dos direitos e um preconceito”, disse Manoel Campos. “Vamos denunciar perante o Ministério das Relações Exteriores, perante o Itamarati, para que nos explique a razão pelo qual um nacional está dentro de um país estrangeiro, onde tem um consulado e não pode contar com este serviço, com essa instituição. Fica à mercê, que foi o que aconteceu com ela”, explicou o advogado brasileiro. A defensora pública espanhola afirmou que todas instâncias judiciais estão sendo comunicadas para entender os motivos do deportação de Stella.  “Nós também temos uma queixa pendente que formulamos no Escritório Defensor do Povo, pois acreditamos que é importante que esse escritório se pronuncie sobre a atuação policial que Stella sofreu, já que Stella reunia todos e cada um dos requisitos para poder entrar na Espanha e aproveitar os dias que tinha de férias e de fim de ano”, disse a defensora espanhola. O Ministério das Relações Exteriores da Bahia informou que ainda não foi comunicado sobre o caso de Stella da Silva. Segundo o órgão, as medidas cabíveis serão tomadas após a queixa. (G1 Bahia)