Município de São Felipe recepciona mais uma Reunião do IG da Farinha Copioba

Foi realizado no auditório da Câmara Municipal de Vereadores de São Felipe nesta ultima terça-feira (16/04), mais uma reunião para se discutir o IG (identificação Geográfica), da Farinha Copioba. Ainda existe muita divergência em relação a abrangência de área de cobertura pelo IG. A coordenadora da Seagri (Secretaria de Agricultura) de São Felipe, Jó Borges, … Leia Mais





Moradores de Maragogipe estão há 30 dias sem água


-
Foto: Divulgação Prefeitura

Enquanto uma multidão se divertia na folia do Rei Momo em Salvador, em Maragogipe, no recôncavo, a população passava sufoco. Na semana passada o município decretou estado de emergência devido à estiagem que assola a região, e a homologação do decreto foi publicada nesta quinta-feira (14) no Diário Oficial do Estado. A falta d’água é tamanha que as aulas precisaram ser suspensas e tem bairros há 30 dias na seca.

A população ficou esperançosa quando viu as primeiras nuvens de chuva surgirem no horizonte, no início do verão, mas a água que caiu do céu foi pouca. Em janeiro, a situação da barragem que abastece os quase 50 mil habitantes do município deixou a prefeitura preocupada. O nível estava abaixo no normal, uma situação que não era vista desde 2002.

Segundo o secretário de Governo, Jiomar Mendes, a primeira solução foi contratar carros-pipa para ajudar no abastecimento do centro e dos cinco distritos da cidade. “Foi uma despesa que a gente não esperava. O município tem apenas um carro-pipa, com capacidade para 2 mil litros, e contratou outros por R$ 500 cada para ajudar no atendimento à população”.

No dia 26 de fevereiro, às vésperas da folia, o abastecimento foi racionado pela Embasa, na tentativa de atender a todos os moradores. Mas alguns distritos penaram.  De acordo com o secretário, tem bairros que estão sem água há mais de 30 dias.

“Essa é uma questão climática, a gente sabe disso. A barragem que abastece a cidade foi construída na década de 1960 para atender a 20 mil habitantes, hoje temos o dobro de moradores. Ano passado não tivemos muitas chuvas e esse ano praticamente não choveu. Isso, mais o desmatamento, afetaram o abastecimento da barragem”, contou Mendes.

Segundo a Embasa, o rio Cachoeirinha, principal manancial da região, também está baixo. A empresa disponibilizou oito carros-pipa para atender à população e entregou cerca de 30 reservatórios coletivos com 5 mil litros, cada, para serem instalados em pontos e bairros estratégicos da cidade.

A medida ajudou, mas, segundo o município, ainda é insuficiente. Moradores fazem filas enormes para conseguir um balde com água e a situação pode ficar ainda pior se não chover nos próximos 10 dias.

Prioridades
A água que chega através dos carros-pipa está sendo destinada primeiro para os 12 postos de saúde e para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h). A água usada na limpeza da cidade também foi racionada e os mais de 6,5 mil alunos da Rede Municipal ficaram sem aulas na segunda e terça-feira desta semana, por falta d’água.

Um decreto publicado no Diário Oficial do Município determinou que as atividades nas escolas só seriam retomadas na próxima semana, mas foi revogado e os estudantes voltaram para as salas de aula na quarta-feira (13). São 49 escolas e 5 creches, sem contar as instituições estudais e particulares.

O funcionamento das repartições públicas ainda não foi afetado, mas a prefeitura não descarta a possibilidade de ter que ajustar os horários. Por enquanto, os servidores foram orientados a economizarem ao máximo o consumo de água. O município pretende inaugurar ainda este ano uma maternidade, mas está preocupada com a falta d’água.

A situação está deixando os ânimos exaltados. Esta semana moradores dos distritos de Nagé e Coqueiro fizeram piquetes para obrigar os carros-pipa a abastecerem primeiro os reservatórios da região e, somente depois, segui para o centro da cidade.

A costureira Elizabete Lima, 65 anos, contou que está usando a água da cisterna de um vizinho para lavar roupa, limpar a casa e tomar banho. Ela contou que desde que a água parou de cair na torneira teve que substituir o filtro pelo garrafão de água mineral, que custa R$ 8 cada.

“Tem oito dias que a água foi embora e, desde então, é meu vizinho quem está me ajudando. Uso a água da cisterna para fazer as coisas de casa, mas tenho que comprar água mineral para beber, e às vezes até para tomar banho. Nesse calor, a gente consome muita água. O prejuízo está sendo grande”, contou.

A idosa disse que no bairro do Cajá, onde ela mora, não tem reservatório coletivo nem carro-pipa. Quando não é possível usar a cisterna do vizinho a solução é pagar para um rapaz carregar os baldes com água do reservatório mais próximo até a casa dela. “Nunca passei por uma situação dessas”, afirmou.

A prefeita de Margogipe, Vera Lúcia (PR), está em Brasília (DF) discutindo com a bancada baiana no Congresso, entre outras demandas, a situação da estiagem na região. A esperança do Município é de que após a homologação do estado de emergência, ocorrida nesta quinta-feira (14), o processo para contratação da empresa que fará a construção de uma adutora na cidade seja acelerado.

Já a Embasa informou que a construção será realizada. Está prevista, para os próximos 60 dias, a conclusão da implantação, em caráter emergencial, da adutora. Ela terá 23 quilômetros para levar água da estação de tratamento de Muritiba, também no Recôncavo, até Maragogipe.

Estado de emergência 
Maragogipe foi o único município do Recôncavo a decretar estado de emergência por conta da estiagem até o momento, mas outras 189 cidades do estado estão na mesma situação. Alguns, em condição mais grave, já falam de seca.

Segundo a Superintendência de Proteção e Defesa Civil do Estado (Sudec), o processo de Maragogipe já foi encaminhado para a Defesa Civil Nacional para o Reconhecimento Federal.

Na terça-feira (12), representantes da Embasa se reuniram com lideranças políticas e comunitárias de Maragogipe depois que os moradores fizeram uma manifestação na porta do órgão, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador.

Em nota, a Embasa informou que ficou acertado que a cobrança de água e esgoto ficará suspensa a partir de 26 de fevereiro, quando começou o racionamento, até a situação ser normalizada.

“Sobre esta decisão, é importante ressaltar que, nos próximos dias, haverá a entrega das contas relativas ao fornecimento de água pela rede distribuidora antes do dia 26/02 e com vencimento no mês de março”, diz a nota. (Correio 24 horas / Por Gil Santos)




Bandidos fortemente armados explodem agência do Bradesco de Maragogipe


Cerca de 20 homens fortemente armados explodiram uma agência do Bradesco da cidade de Maragogipe, na madrugada desta quinta-feira (14/03).

A ação dos bandidos durou aproximadamente uma hora onde foram ouvidas quatro explosões que destruíram parcialmente os terminais de autoatendimento do Banco, por volta das 3h10.

Com objetivo de intimidar a PM o grupo chegou a atirar várias vezes em direção ao sede do Pelotão que revidou dando início a uma troca de tiros.

Na fuga em direção ao Distrito de São Roque do Paraguaçu, o bando ateou fogo em dois veículos, um na zona rural e outro no centro da cidade, na rua que dá acesso a Delegacia de Polícia.

Avisada do roubo, equipes da Polícia Militar e da Polícia Civil realizam diligências a procura dos suspeitos, mas até o momento não há informações sobre prisões. (Forte na Noticia)




São Roque do Paraguaçu: Carnaval com Cristo é realizado com sucesso


                                                                           Foto: Marcos Nascimento

A Paróquia Nossa Senhora da Vitória, em São Roque do Paraguaçu, município de Maragogipe (BA), realizou neste último domingo (03/03), o seu 1º Carnaval com Cristo. Houve apresentações de bandas religiosas, Santa Missa, Momento de Adoração e Benção do Santíssimo.

O evento teve a participação intensa tanto dos fiéis da Paróquia Nossa Senhora da Vitória, como também de outras Paróquias, como: São Bartolomeu em Maragogipe, Nossa Senhora da Purificação em Nazaré, Salvador e Cruz das Almas.

Para o pároco, Padre Dvanildo Ribeiro, o Carnaval com Cristo foi um momento de profunda confirmação da ação do Espírito Santo. “Promover um evento religioso no período do Carnaval é algo grandioso, porque estamos colocando uma alternativa para o nosso povo, e estamos mostrando que é possível a gente brincar e se animar, fazendo um carnaval diferente. Esse Carnaval é um profundo encontro com o Nosso Senhor Jesus Cristo”, disse.

Foto: Marcos Nascimento

Padre Dvanildo agradeceu a todos que abraçaram o projeto do Carnaval com Cristo, principalmente os jovens. “Que Deus possa continuar iluminando a nossa vida e que outros momentos fortes como este possam ser valorizados, e que nós possamos implantá-los em nossa paróquia como um caminho de alternativa de evangelização. Tenho certeza que os frutos desse projeto virão”, concluiu. (Tribuna do Recôncavo)