“Ele deve no mínimo pedir perdão”, diz Nilo após deputado chamar Bahia de “lixo”


O deputado federal Marcelo Nilo (PSB-BA) rebateu seu colega de Casa, Delegado Waldir (PSL-GO), que chamou a Bahia de “lixo” em uma sessão da Comissão de Educação na Câmara dos Deputados.

“Pedi que ele respeitasse a Bahia, que é terra de povo íntegro, os baianos não aceitam essas colocações. Sempre fomos bem tratados pelos goianos e sempre tratamos bem os goianos. Ele deve no mínimo pedir perdão”, declarou Marcelo Nilo.

Mais cedo, no plenário da Câmara, o parlamentar também bradou contra Waldir.”Talvez ele não conheça nosso estado. Nascer na Bahia é uma dádiva de Deus. Não somos lixo, porque a Bahia é um dos estados mais importantes do Brasil. Vossa excelência foi no mínimo infeliz. A Bahia é um celeiro de escritores, cientistas, de grandes homens públicos”, discursou.



Bahia vence São Paulo no Morumbi e abre vantagem na Copa do Brasil


                         Tricolor venceu a primeira fora de casa com Roger e arrancou boa vantagem sobre o São Paulo na Copa do Brasil (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

O primeiro triunfo de Roger Machado fora de casa pelo Bahia demorou para chegar, mas ele veio em um momento crucial. O gol marcado por Élber, aos 27 minutos do segundo tempo, decretou o 1×0 do Esquadrão sobre o São Paulo, na noite desta quarta-feira (22), no Morumbi, e deu ao tricolor uma boa vantagem nas oitavas de final da Copa do Brasil.

Agora, o Bahia precisa de apenas um empate no jogo da volta, na próxima quarta-feira (29), às 21h30, na Fonte Nova, para ficar com a vaga nas quartas de final do torneio. Antes, o tricolor recebe o Fluminense, nesse domingo (26), às 19h, também na Fonte Nova, pelo Campeonato Brasileiro.

Atuando fora de casa, Roger manteve o esquema com três volantes e o tricolor teve que segurar a velocidade do São Paulo nos primeiros minutos. O time paulista  começou o duelo em um ritmo intenso e se lançando ao ataque. Apesar da tentativa do São Paulo de encurralar o Bahia, o time de Cuca não conseguia criar chances reais de gol e ficava apenas rondando a área tricolor. Tanto que as primeiras boas chances foram em chutes de fora da área de Luan e Tchê Tchê, que Douglas apareceu bem.

Nessa tentativa frustrada de pressionar do São Paulo, aos poucos o Esquadrão foi acertando a marcação, se soltou mais e conseguiu equilibrar o duelo. Porém, o tricolor tinha dificuldades para puxar as jogadas em velocidade e Fernandão acabou sendo pouco municiado na primeira etapa. A melhor chance do tricolor foi em chute de Douglas Augusto, que passou perto da trave de Tiago Volpi.

Antes do fim do primeiro tempo, o São Paulo voltou a assustar. Depois do cruzamento de Léo, Jonas Toró ganhou de Lucas Fonseca pelo alto e testou forte. Douglas apareceu para salvar o Bahia de novo.

Brilhou a estrela
O Bahia voltou para o segundo tempo com o mesmo time e foi o primeiro a assustar. No cruzamento de Douglas Augusto, Elton não conseguiu chegar e Tiago Volpi ficou com a bola. Aos cinco minutos, o árbitro de vídeo entrou em ação. Bruno Arleu de Araújo foi conferir na tela um possível toque de mão de Nino dentro da área. Depois de analisar o lance, o juiz deu apenas tiro de meta e mandou o jogo seguir.

A resposta do São Paulo quase veio em forma de gol. Primeiro na cobrança de escanteio fechado de Igor Gomes, que por muito pouco não surpreendeu o goleiro Douglas, e, depois, no chute de Alexandre Pato de fora da área.

Aos 19 minutos, Fernandão recebeu bom lançamento na frente e ficou no mano a mano com o marcador. O camisa 20 rolou para Nino na entrada da área que tentou encobrir Tiago Volpi, mas mandou para fora. Para deixar o ataque do Bahia mais móvel, Roger tirou Fernandão e colocou Rogério para formar o trio de ataque ao lado de Élber e Artur. A mudança deu muito certo.

Na bola esticada, Élber tocou para Rogério que desceu em velocidade. O atacante tentou se livrar da marcação e a bola acabou voltando para Élber dentro da área. O camisa 7 só teve o trabalho de escolher o canto e colocar o Bahia em vantagem, aos 27 minutos.

O Bahia se animou com o tento e quase chegou ao segundo logo depois. Primeiro na falha de Walce, que Artur não conseguiu finalizar, e, na sequência, em chute do mesmo Artur que Tiago Volpi defendeu.

Em desvantagem, o São Paulo se lançou ao ataque e chegou com perigo em dois lances com Pato. O primeiro explodiu na trave e o segundo Douglas fez grande defesa. Nem mesmo os seis minutos de acréscimos foram suficientes para tirar o triunfo do Bahia.

FICHA TÉCNICA
São Paulo 0 x 1 Bahia
Copa do Brasil – Oitavas de final (1º jogo)

Local: Morumbi, em São Paulo
Data: 22/05/2019 (quarta-feira)
Horário: 21h30
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ)
Auxiliares: Luiz Cláudio Regazone e Thiago Henrique Neto Corrêa Farinha (ambos do RJ)
VAR: Rodrigo Carvalhaes de Miranda, com auxílio de Pathrice Wallace Corrêa Maia e Michael Correia (RJ)

Cartões amarelos: Tchê Tchê, Igor Vinícius, Antony (São Paulo) / Fernandão, Gregore, Douglas Augusto e Douglas Friedrich (Bahia)

Cartões vermelhos:

Gols: Élber (Bahia)

São Paulo: Tiago Volpi; Igor Vinícius, Bruno Alves, Walce e Léo; Luan (Vitor Bueno), Tchê Tchê e Igor Gomes (Nenê); Toró, Everton (Antony) e Pato. Técnico: Cuca.

Bahia: Douglas; Nino Paraíba, Ernando, Lucas Fonseca e Moisés; Gregore, Elton e Douglas Augusto (Flávio); Artur, Élber (Clayton) e Fernandão (Rogério). Técnico: Roger Machado.