São Felipe: Município participa de mais uma reunião de Indicação Geográfica da Farinha Copioba

Aconteceu nesta quarta-feira (17/07), no município de Nazaré, mais uma reunião onde se discutiu os caminhos dá obtenção do selo de indicação geográfica, da Farinha Copioba. O município de São Felipe, foi representado pelo Secretário de Administração Álvaro Neiva, a Coordenadora de agricultura Jocineia Borges e a Agrônoma Rosane Sant’Ana. Além da presença dos representantes … Leia Mais




Município de São Felipe recepciona mais uma Reunião do IG da Farinha Copioba

Foi realizado no auditório da Câmara Municipal de Vereadores de São Felipe nesta ultima terça-feira (16/04), mais uma reunião para se discutir o IG (identificação Geográfica), da Farinha Copioba. Ainda existe muita divergência em relação a abrangência de área de cobertura pelo IG. A coordenadora da Seagri (Secretaria de Agricultura) de São Felipe, Jó Borges, … Leia Mais


São Felipe BA: Comunidade da Pitinga, recebe a primeira etapa do projeto a Prefeitura com o povo


 O município de São Felipe realizou neste último domingo (07/04), na comunidade da Pitinga, primeira etapa do projeto a Prefeitura com o povo. Na oportunidade foram ofertados diversos serviços nas áreas de Saúde, Ação Social, Lazer, Cultura.

A próxima etapa está sendo programada para a comunidade de São José dos Pilhoes. Ainda de acordo com a fala do Secretário de Administração, Alvaro Neiva, o evento foi um sucesso, conseguiu preencher todas as expectativas dentro do que foi planejado. Acompanhe os detalhes de tudo que aconteceu no vídeo a seguir. Leia mais.



Vejas as fotos do evento aqui


Coordenadora da Secretaria Municipal de Agricultura de São Felipe, Jó Borges, e Agrônoma Rosane, participam do quadro a Prefeitura e o povo


A Coordenadora da Secretaria municipal de Agricultura de São Felipe, Jó Borges, e Agrônoma Rosane, participaram do quadro a Prefeitura e o povo desta terça-feira (09/04), destacou as ações da Secretaria na ação promovida pela Prefeitura no ultimo domingo (07/04), na Comunidade da Pitinga.

Jó ainda citou a programação que será realizada no próximo  dia 19/04, na Câmara Municipal de Vereadores, sobre o IG (Identificação Geográfica) da Farinha Copioba. Leia mais.




Agricultura familiar: baianos produtores de castanha participam de evento internacional


Foto: reprodução/Instagram Rede Cooperacaju

Tecnologia avançada e qualidade. Estes são os dois principais pilares da Cooperativa da Cajucultura Familiar do Nordeste da Bahia (Cooperacaju), referência em produção da castanha de caju, apoiada pela Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), vinculada ao Governo do Estado.

A Cooperacaju surgiu em 2005 da união de agricultores do semiárido do nordeste da Bahia, tendo sua constituição um ano depois e a implantação das primeiras unidades de beneficiamento de castanha de caju em 2007. Foi criada com o intuito de beneficiar e comercializar regional, nacional e internacionalmente o caju e seus derivados, produtos que são produzidos e beneficiados por seus associados, recebendo o apoio da secretaria.

Após dez anos da fundação, a Cooperacaju acumulou inúmeras conquistas visíveis, dentre elas, o funcionamento da rede de cooperativas singulares com ações que envolvem atividades desde assistência técnica, quanto a gestão financeira dos 750 cooperados de forma direta e indireta buscando o fortalecimento da base social com ações constantes.

No ano de 2014 foi criado a rede de empreendimentos, responsável por definir as estratégias para comercialização dos produtos das da central e demais unidades. O carro-chefe, que são as amêndoas de castanha, são comercializadas in natura. Além delas, também são vendidos doces, compotas, bebidas, verduras e legumes frescos na feirinha realizada toda semana na sede da cooperativa.

Em 2018, a Cooperacaju foi uma das dez associações baianas que participaram da 12ª edição do “Terra Madre”, que reúne produtores de alimentos de 160 países em Torino, na Itália. A ida para o evento foi possível graças a parceria entre a associação e o Governo do Estado. “Não tem nenhum estado fazendo isso. Nosso principal objetivo é permitir que os produtores alcancem o mercado, tenham mais renda, para que com mais recursos na mão do produtor, o mercado seja aquecido e cause um efeito multiplicador da circulação de recursos naquela região”, pontuou o diretor da SDR, Wilson Dias.

Para o presidente da Cooperacaju, Ícaro Rennê Santos, a iniciativa fecha um ciclo em que as cooperativas tiveram acesso a recursos para o melhoramento de sua produção do campo, com assistência técnica, aquisição de mudas e melhorias na estrutura física da agroindústria: “Com esse convênio e as parcerias com o setor privado, conseguiremos colocar os nossos produtos, que já estão prontos, nas gôndolas dos supermercados da Bahia e do Brasil, com perspectivas para comercializar fora do país. Esse projeto é de fundamental importância para a agricultura familiar no estado da Bahia”.

Guilherme Martins, assessor especial do projeto Bahia Produtiva, executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), conta que cooperativas como a Cooperacaju, dirigidas por jovens entre 20 e 30 anos, torna o trabalho bem prazeroso. “Eles possuem a linguagem atual do mercado, mas não altera em nada seu comprometimento com o trabalho. Estamos apostando tudo na cooperativa porque estamos vendo excelentes retornos, como participar de um evento como o Terra Madre. Ações como essas ajudam muito no posicionamento das associações no mercado brasileiro”. (AratuOn)