Brasil terá fábrica Israelense que extrai água do ar, anuncia Bolsonaro

Foto: Marcos Corrêa/PR O presidente da República, Jair Bolsonaro, anunciou hoje (2), por meio do Twitter, que uma fábrica israelense que extrai água do ar será construída no Brasil. Segundo ele, a iniciativa é “mais uma via de enfrentamento da falta de água no Nordeste, além da dessalinização, poços artesianos e [Rio] São Francisco.” O mandatário acredita … Leia Mais




Rui defende PEC e diz que povo pobre não pode arcar com déficit da previdência


Em entrevista à Rádio Metrópole na manhã desta segunda-feira (27), o governador Rui Costa falou sobre a PEC da Previdência, que está tramitando na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) e pode ser votada esta semana. Ao ser questionado sobre manifestações realizadas por sindicatos em relação ao projeto de lei, que é exclusivo para os servidores estaduais, Rui reconheceu a legitimidade dos protestos, mas ressaltou que seu papel é pensar na maioria dos baianos.

Segundo o governador, dos 15 milhões de baianos, cerca de 120 mil são servidores públicos do Estado e apenas metade deve ser impactada pela reforma. “Não vou questionar o direito dos representantes dos sindicatos de serem contra [a PEC]. O sindicato existe para defender o interesse corporativo de cada segmento social. Assim como eu não posso deixar de defender 92% da população que ganha apenas dois salários mínimos”, avaliou.

É esta parte de contribuintes que Rui afirma proteger ao implantar a reforma, já que estas pessoas não têm condições de arcar com mais impostos para manter as atuais regras da previdência para o servidor público. O déficit previdenciário já está acumulado em R$ 4,3 bilhões e deve crescer mais R$ 500 milhões apenas em 2020, caso medidas como a reforma não sejam tomadas. Para o governador, “quem paga esta conta [do déficit da previdência] é o povo pobre que vive nas favelas, que trabalha como ambulante, é a empregada doméstica, o motorista de ônibus, os 92% do povo baiano que ganha até dois salários mínimos”.

Rui aproveitou a oportunidade ainda para destacar que “não teve nenhum estado brasileiro, dos 20 que enviaram proposta de reforma, que teve uma proposta mais amena para o servidor que o estado da Bahia”. Por exemplo, pela regra federal, homens e mulheres somente chegam a receber 100% do benefício da aposentadoria se tiverem 40 anos de contribuição. Enquanto na proposta baiana esse tempo é igual para homens, mas cai para 35 anos para as mulheres. Além disto, as mudanças propostas na reforma terão 18 anos de transição. Para a professora, por exemplo, os 56 anos serão exigidos somente em 2038.


Lula defende críticas de Bolsonaro à imprensa e cita nazismo ao falar da Globo


Foto : Ricardo Stuckert

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) defendeu algumas das críticas feitas pelo atual chefe do Executivo, Jair Bolsonaro (sem partido), à imprensa. As declarações foram feitas em entrevista divulgada ontem (26) pelo portal UOL.

“Acho que tem crítica que ele Bolsonaro faz que é correta. Dê a ele o mesmo direito que dá aos outros, direito de falar, abra para ele falar”, disse Lula.

O petista ainda citou o nazismo ao tecer críticas à TV Globo em relação à falta de cobertura por parte da emissora, segundo ele, dos vazamentos de supostas conversas entre o então juiz Sergio Moro e procuradores que atuavam na Operação Lava Jato.

“O que a Globo está fazendo com o Intercept, era capaz que o nazismo não fizesse”, afirmou Lula. O ex-presidente ainda alegou que a Globo citou o site The Intercept, responsável por divulgar os diálogos, apenas duas vezes: quando o portal revelou que o apresentador global Fausto Silva havia dado conselhos a Moro e quando o nome do jornalista Roberto D’Ávila, que trabalha na emissora.

A Globo, no entanto, repercute as denúncias do site desde junho do ano passado, quando a chamada Vaza Jato fez a sua publicação de estreia. (Metro1)


Robinson Almeida celebra Clínica de Hemodiálise em Cruz das Almas: “conquista histórica”


O deputado estadual Robinson Almeida (PT) celebrou, nesta quarta-feira (22), o lançamento da pedra fundamental para construção da Clínica de Hemodiálise em Cruz das Almas. O evento foi coordenado pelo prefeito Orlandinho Pereira, no bairro Itapicuru. O equipamento, na avaliação do parlamentar, é uma “conquista histórica” para o município e para a população do recôncavo, que “terá mais dignidade” e qualidade no acesso ao serviço especializado de saúde.

“Parabéns ao prefeito Orlandinho por essa conquista histórica para o povo cruzalmense, especialmente para os pacientes com insuficiência renal crônica, e pelo compromisso com a promoção da saúde em Cruz das Almas. Esse é um equipamento muito importante que muito em breve trará mais dignidade e qualidade à população no acesso ao serviço especializado de saúde”, afirmou o deputado, que utilizou o Plenário da Assembleia Legislativa, no pequeno expediente, para comemorar a conquista.

Com previsão de entrega para o mês de junho, a Clínica de Hemodiálise terá 50 máquinas e capacidade para atender até 300 pessoas por dia, num investimento total de R$ 4,5 milhões, resultado de uma parceria envolvendo o Governo do Estado, a Prefeitura Municipal de Cruz das Almas e o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento da Administração Hospitalar. No período de construção serão gerados 20 empregos temporários diretos e quando o equipamento estiver em pleno funcionamento à expectativa é que sejam gerados 60 empregos diretos e permanentes, com a contratação de profissionais especializados na saúde e de apoio. Na solenidade no bairro Itapicuru, o prefeito Orlandinho informou que a prefeitura de Cruz vai realizar também as obras de infraestrutura do entorno da Clínica.


Solla aciona MP-BA contra prefeito de Itabuna por segurar R$ 25 milhões


Enquanto os funcionários dos hospitais Calixto Midlej Filho e Manoel Novaes, administrados pela Santa Casa de Itabuna, declaram greve por atraso de salário, a gestão do prefeito Fernando Gomes se nega a repassar à filantrópica R$ 25,5 milhões, recursos federais direcionados à entidade devido à luta de um grupo de deputados federais. Um deles é o deputado Jorge Solla (PT-BA), que denunciou nesta quarta-feira (22) a situação ao Ministério Público (MP-BA), além de solicitar intervenção política do governador Rui Costa, dos senadores e do secretário estadual da Saúde, Fábio Villas Boas.

“Infelizmente, o uso do cachimbo deixa a boca torta. O atual prefeito tem o DNA do autoritarismo. Age como coronel carlista, que sempre foi, ao se apropriar de R$ 25 milhões do SUS, dinheiro que nunca foi dele. Sua atitude paralisa e sufoca financeiramente serviços de saúde tão importantes, estão ameaçados de morte”, criticou o deputado Solla. Os recursos foram depositados nas contas da prefeitura em dezembro de 2019.

“Diante da grave dificuldade que passa a entidade, formamos uma frente de deputados que foi ao Ministério da Saúde e solicitamos recursos para realizar um mutirão de cirurgias bariátricas na Santa Casa. A ideia era de zerar a fila e a Santa Casa, ao produzir, ter uma margem de lucro e ajudar a pagar as dívidas acumuladas”, explicou o petista. O Sindicato Trabalhadores Estabelecimento Saúde Itabuna (Sintesi) também encaminhou denúncia ao MP-BA solicitando intervenção na gestão municipal do SUS.

Solla recorda que situações como essa já aconteceram na gestão anterior de Fernando Gomes em Itabuna (2005-2008), quando a Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) teve de assumir a gestão do SUS em Itabuna após a prefeitura cometer uma série de irregularidades. “Na época, regularizamos o pagamento dos prestadores privados e filantrópicos, que estavam muito atrasados, como agora, ampliamos a oferta contratada, abrimos um hospital privado que estava fechado, e agora fechou novamente, e organizamos a oferta pública, especialmente do Hospital de Base”, completa o petista. (Ascom)


Aprovação de Bolsonaro sobe de 41% para 47,8% em 5 meses, diz pesquisa CNT/MDA


Entre 2.002 entrevistados, 34,5% consideram o governo ótimo ou bom; outros 32,1% o avaliam como regular; e 31% afirmam ser ruim ou péssimo.

Foto: Marcos Corrêa/PR

Pesquisa da CNT (Confederação Nacional dos Transporte)/MDA divulgada nesta quarta-feira (22), em Brasília, aponta que a reprovação do governo Jair Bolsonaro (sem partido) caiu de de 53,7% em agosto para 47%, em janeiro.

O levantamento, encomendado pelo instituto MDA, ouviu 2.002 pessoas, de 15 a 18 de janeiro, em 137 municípios de 25 Unidades da Federação. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, segundo o instituto.

De acordo com o portal UOL, a avaliação do governo indicou que 34,5% dos entrevistados consideraram o governo ótimo ou bom, outros 32,1% responderam que o governo é regular e 31% declararam que é ruim ou péssimo.

Entre os entrevistados, 30,1% consideram que a área com melhor desempenho do governo é o combate à corrupção, seguido por economia, 22,1% e segurança 22%, entre outros. As áreas com as piores avaliações são: saúde 36,1%; educação com 22,9% e meio ambiente com 18,5%.

O estudo concluiu que os dados indicam expectativas positivas de melhora do país e de recuperação dos índices de avaliação pessoal de Bolsonaro.

“Houve aumento da aprovação em todos os estratos socioeconômicos (sexo, idade, renda, escolaridade, região, porte do município e região). A melhoria do desempenho da economia é muito desejada pela população e saúde é o maior desafio”, informou o estudo, conforme o UOL.