Wagner vira réu na Justiça Federal por nomeação de marido de Ideli Salvatti

O ex-governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), virou réu em um processo por improbidade administrativa na 3ª Vara Federal Cível da Justiça Federal do Distrito Federal. A Corte aceitou uma ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal (MPF) contra o petista pela nomeação indevida do segundo-tenente do Exército Jeferson da Silva Figueiredo para um … Leia Mais



Coronel justifica sessão especial em “solidariedade a Lula”

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Ângelo Coronel (PSD) justificou a homenagem que a Casa vai conceder ao ex-presidente Lula, preso no último sábado por conta da Operação Lava Jato, acusado de corrupção e lavagem de dinheiro. A sessão especial em “solidariedade” ao ex-presidente, contará com políticos e integrantes de movimentos sociais e acontece … Leia Mais



Cármen Lúcia assumirá a Presidência da República na sexta-feira


O presidente Michel Temer e a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia
O presidente Michel Temer e a presidente do STF, ministra Cármen LúciaAntonio Cruz/Agência Brasil

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, assumirá a presidência da República por algumas horas, a partir da próxima sexta-feira (13). Isso porque o presidente Michel Temer viajará para o Peru, onde participará da Cúpula das Américas. Cármen Lúcia assume o comando do país assim que Temer deixar o espaço aéreo brasileiro, na sexta-feira. O presidente retorna no dia seguinte, em horário a definir.

Apesar de Rodrigo Maia, presidente da Câmara, e Eunício Oliveira, presidente do Senado, aparecem na frente de Cármen Lúcia na linha sucessória, eles se tornariam inelegíveis no pleito deste ano caso assumissem o posto de Temer. Com isso, ambos deixarão o país no mesmo período. Eunício fará uma viagem previamente marcada ao Japão e Maia visitará o Panamá para participar de um evento.

Não é a primeira vez que um presidente do STF assume interinamente a presidência da República. Em setembro de 2014, Ricardo Lewandowski foi presidente por dois dias, quando a presidente Dilma Rousseff e Michel Temer, então vice-presidente, estavam em agendas fora do país.

Em 2002, foi o ministro Marco Aurélio Mello, em virtude de uma viagem de Fernando Henrique Cardoso à Europa. Na ocasião, o vice-presidente também estava fora do país e os presidentes da Câmara e o Senado acompanharam FHC em sua viagem.

Os outros ministros do STF que já assumiram interinamente a cadeira de presidente da República foram José Linhares, que assumiu, com a deposição de Getúlio Vargas, de 30 de outubro de 1945 a 31 de janeiro de 1946; José Carlos Moreira Alves, em 1986; e Octávio Gallotti, em agosto de 1994. (Agencia Brasil)


Pelegrino apresenta moção em homenagem a Dom Macedo Costa


O deputado federal Nelson Pelegrino (PT-BA) apresentou moção de parabenização a Dom Macedo Costa pelo aniversário de 56 anos de emancipação política do município. No documento, apresentado em plenário e encaminhado à Mesa da Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (4), Pelegrino lembra a história da cidade, que remonta ao século XVII, e felicita o prefeito, Egnaldo Piton Moura, (Guito da Saúde), o vice-prefeito, Edimundo Xavier Santos (Senhorzinho), e os vereadores, em nome de Jailson Santos Souza (Jailton Buchecha), “pela série de ventos durante a semana em comemoração ao aniversário da cidade, tais como: feira, eventos religiosos, esportivos e culturais”. O moção foi encaminhada para veiculação no programa A Voz do Brasil.

Sempre atendo às demandas de Dom Macedo Costa, Pelegrino apresentou emendas que somam R$ 1,1 milhão para serem investidos ainda em 2018 no município, sendo R$ 500 mil para a Saúde e R$ 600 para a Agricultura. (ASCOM)


As lideranças e dirigentes do Partido dos Trabalhadores estão orientando o ex-presidente Lula a não se entregar em Curitiba e aguardar o cumprimento do mandado de prisão no Sindicato dos Metalúrgicos, no ABC


As lideranças e dirigentes do Partido dos Trabalhadores estão orientando o ex-presidente Lula a não se entregar em Curitiba e aguardar o cumprimento do mandado de prisão no Sindicato dos Metalúrgicos, no ABC

As lideranças e dirigentes do Partido dos Trabalhadores estão orientando o ex-presidente Lula a não se entregar em Curitiba e aguardar o cumprimento do mandado de prisão no Sindicato dos Metalúrgicos, no ABC.

Posted by BandNews TV on Friday, April 6, 2018


Sem Lula, qualquer nome indicado pelo PT deve ir para o 2º turno, avalia analista


Quando o escândalo do Mensalão inviabilizou a candidatura à presidência da República de figuras da proa do PT como Antonio Palocci, José Dirceu e José Genoino, em 2010, o apoio do até então presidente Luiz Inácio Lula da Silva elegeu Dilma Rousseff, que não tinha expressão política que a gabaritasse como candidata de primeira escolha. Provavelmente fora da jogada após sua prisão decretada pela Justiça, Lula pode, assim como 2010, novamente decidir a eleição por meio de apoio. É o que acredita o historiador político Carlos Zacarias, que defende a ideia que o candidato escolhido pelo ex-presidente em 2018 pode ter um rumo já conhecido pelos brasileiros. “Importada do PDT e sem tradição nenhuma dentro do partido, Dilma dificilmente seria presidente. Lula elegeu sua candidata e, provavelmente fora da disputa deste ano, tem a capacidade de indicar alguém que pode vir a fazer o papel que Dilma fez em 2010”. Para o professor da Universidade Federal da Bahia, qualquer nome adotado pelo ex-presidente pode herdar boa parte dos votos do PT. “Qualquer candidato que surja no partido provavelmente aparecerá tão forte quanto o que ocupa o primeiro lugar das pesquisas hoje sem Lula”, prevê o pesquisador que idealizou a disciplia do “Golpe de 2016” na Ufba. “Claro que alguns votos serão perdidos no processo e outros vão migrar para candidaturas com discursos de esquerda com o a de Ciro Gomes (PDT) e Guilherme Boulos (PSOL), mas há uma quantidade de votos importante que vai ficar no PT, independente de qualquer candidato que se venha substituir Lula”.

Ainda de acordo com Zacarias, a figura do ex-presidente deve ganhar força após a prisão decretada nesta quinta-feira (5). “A experiência de interrupção do PT em 2016 salvaguardou a imagem de Lula para a posteridade”, falou. Caso escolha não apoiar uma das candidaturas de grupos aliados, o PT pode viabilizar a disputa de nomes como Fernando Haddad, Celso Amorim e Jaques Wagner, acredita o estudioso. Independente do nome, Zacarias crava uma única certeza: “Qualquer nome indicado por Lula vai entrar na corrida eleitoral na campanha com grandes chances de ir para o segundo turno”. (por Lucas Arraz – Bahia Notícias)





Ex-presidente Lula entra com novo pedido de habeas corpus


Após o juiz federal Sergio Moro ter decretado a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no final da tarde de quinta-feira (5), a defesa do petista entrou com um habeas corpus no STJ (Superior Tribunal de Justiça) para tentar impedir a prisão imediata de Lula. Segundo destaca a colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, os advogados argumentam que o TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) antecipou a execução da pena ao determiná-la antes da publicação do acórdão do julgamento dos embargos de declaração apresentados pelos advogados. Lula ainda tem a alternativa de apresentar novos embargos e por isso, segundo a defesa, a prisão não poderia ocorrer. O pedido de prisão expedido pelo juiz Sergio Moro determina que o ex-presidente Luiz se apresente à Polícia Federal em Curitiba até as 17h de sexta (6). A decisão foi tomada após o magistrado receber ofício do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), autorizando a prisão. Lula foi condenado por Moro no caso do tríplex de Guarujá em julho de 2017. Em janeiro, os juízes do TRF-4 confirmaram a condenação e votaram por aumentar a pena do petista para 12 anos e um mês de prisão. (Noticias ao Minuto)