Pesquisa Ibope: Bolsonaro com 59% de votos válidos; Haddad tem 41%

Foto: REUTERS/Bruno Kelly Foi divulgada nesta segunda-feira (15) a pesquisa Ibope de intenções de votos para a Presidência da República. O candidato Jair Bolsonaro (PSL) aparece na frente com 59% dos votos válidos (sem contar os brancos e nulos), enquanto Fernando Haddad (PT) está com 41%. A margem de erros é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O … Leia Mais


Universal rebate críticas de Haddad e lembra que Edir Macedo apoiou Lula


Universal rebate críticas de Haddad e lembra que Edir Macedo apoiou Lula

A Igreja Universal do Reino de Deus rebateu, em nota divulgada nesta sexta-feira, 12, as críticas do candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad ao líder da igreja, Edir Macedo. Em entrevista ao participar de uma missa católica na zona sul de São Paulo, por ocasião do feriado de Nossa Senhora Aparecida, Haddad criticou o apoio do bispo à candidatura de Jair Bolsonaro, do PSL. “Bolsonaro é o casamento do neoliberalismo desalmado representado pelo Paulo Guedes, que corta diretos trabalhistas e sociais, com o fundamentalismo charlatão do Edir Macedo”, afirmou Haddad. No evento, o petista também chegou a discutir com uma fiel que o chamou de “abortista”. “Com sua fala criminosa, o ex-prefeito de São Paulo desrespeita não apenas os mais de 7 milhões de adeptos da Universal apenas no Brasil, mas todos os brasileiros católicos e evangélicos que não querem a volta ao poder de um partido político que tem como projeto a destruição dos valores cristãos”, disse a Igreja em nota. “Quando o Bispo Edir Macedo apoiou o Partido dos Trabalhadores (PT) e o ex-presidente Lula, o apoio era muito bem-vindo. Agora, quando o líder espiritual da Universal declara que seu candidato é Jair Bolsonaro, o Bispo Macedo deve ser ofendido de forma leviana?” Empenhado em fazer um aceno ao eleitorado religioso, Haddad já havia participado na quinta-feira, 11, de um encontro com a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Durante a missa da manhã desta sexta, discutiu com uma fiel que disse que o petista não poderia ter participado da comunhão por ser “um abortista”. “Eu sou neto de um líder religioso”, respondeu o candidato e emendou: “Você deve ser ateia.” Ao conversar com jornalistas, a mulher não quis se identificar e disse que a presença de Haddad no local era um sacrilégio. “A Igreja Católica não permite. Ele é um abortista, não tinha que estar aqui dentro”, afirmou. Durante a missa e após a cerimônia, a mulher fez filmagens, transmissões ao vivo pelo celular para uma rede social e disse que iria “denunciar” o ato. Após a cerimônia, Haddad fez um discurso em frente à igreja pedindo apoio dos fiéis. “Nunca deixei de olhar todo mundo. Todo mundo é igual, ninguém é melhor do que ninguém”, disse. Questionado sobre os ataques de Bolsonaro acusando a criação de um “kit gay” para ser distribuído nas escolas, Haddad retrucou: “É um grandessíssimo mentiroso. Porque ele não me enfrenta e pergunta isso num debate?”. “É uma mentira deslavada de quem não tem projeto para o País, a não ser armar as pessoas para que elas se matem.” (Política Livre)


Paulo Guedes quer discutir Reforma da Previdência após segundo turno


Paulo Guedes quer discutir Reforma da Previdência após segundo turno

Foto : Fernando Frazão Agencia Brasil

Economista que deve assumir o ministério da Fazenda em um possível governo de Jair Bolsonaro (PSL), Paulo Guedes tem defendido a discussão da Reforma da Previdência já após o segundo turno. De acordo com o G1, na primeira conversa que teve com Bolsonaro, quando se conheceram, Guedes disse ao hoje candidato do PSL que a reforma era prioridade zero – e que, sem a reforma da Previdência, não tinha teto de gastos. Para tentar costurar algum acordo ainda neste ano, Guedes tem conversado com a equipe econômica de Temer. Esteve recentemente com o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, e outros assessores da equipe do emedebista. Inclusive, ele, apontado como futuro ministro de Bolsonaro, tem dito que gostaria de aproveitar alguns integrantes do governo Temer, a quem chama de “extremamente competentes”. (M1)


Datafolha para presidente, votos válidos: Bolsonaro, 58%; Haddad, 42%


Datafolha para presidente, votos válidos: Bolsonaro, 58%; Haddad, 42%

O Datafolha divulgou nesta quarta-feira (10) o resultado da primeira pesquisa do instituto sobre o segundo turno da eleição presidencial. O levantamento foi realizado nesta quarta, dia 10, e tem margem de erro de 2 pontos, para mais ou para menos.
Nos votos válidos, os resultados foram os seguintes:
Jair Bolsonaro (PSL): 58%
Fernando Haddad (PT): 42%


Pesquisa aponta Bolsonaro com 54% e Haddad com 46% dos votos válidos


Pesquisa aponta Bolsonaro com 54% e Haddad com 46% dos votos válidos

Foto: Fotos: REUTERS

O Instituo Ideia Big Data realizou a primeira pesquisa eleitoral do segundo turno. De acordo com o levantamento realizado em parceira com a revista Veja, o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) lidera a corrida com 54% das intenções de votos válidos. O petista Fernando Haddad tem 46%. Ao considerar o universo de todos os entrevistados, Bolsonaro tem 48% das intenções dos eleitores, enquanto Haddad, 41%. A Veja destaca que a pesquisa ouviu 2.036 eleitores das cinco regiões do país entre a última segunda (8) e esta quarta-feira (10). A margem de erro é de 2,67% pontos percentuais para mais ou para menos. O número de registro no TSE é BR-09687/2018. Bolsonaro chegou ao segundo turno com 46,03% de votos. Haddad teve 29,28% dos votos válidos. (Notícias ao Minuto)


Médicos vetam participação de Bolsonaro em debate na Band


Médicos vetam participação de Bolsonaro em debate na Band

O candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL), não foi liberado pela junta médica que o atende para participar do debate realizado pela TV Bandeirantes nesta quinta-feira (11). Segundo o cirurgião Antonio Luiz Macedo, Bolsonaro perdeu 15kg e precisa recuperar massa magra. Por isso, não está liberado também para participar de outros atos de campanha. No entanto, de acordo com o médico, o candidato “com certeza” estará liberado a partir da semana que vem para fazer campanha. Ele passará por nova avaliação médica na próxima quinta-feira (18). Com isso, ficará de fora também dos próximos debates que estavam programados para a próxima semana, como os do Estadão/Gazeta, SBT/Folha e RedeTV/IstoÉ.