Chuva forte volta a causar alagamentos em Cruz das Almas

Apesar de não ter ocorrido transtornos nas chuvas anteriores, os locais onde foram realizadas as obras de drenagem voltaram a alagar misteriosamente.Foto: Portal Cruzalmense Apenas 30 minutos de chuva intensa foi o suficiente para diversas ruas de Cruz das Almas ficarem completamente alagadas. Na tarde desta quarta-feira (06), temporal pegou muita gente de surpresa que, … Leia Mais


Cruz das Almas inicia o ano sem crimes contra a vida

Apoio: Ações das Policias Militar e Civil auxiliaram na diminuição dos índices criminais de sete para zero em relação ao mesmo período de 2018. Famosa por levar o título de ‘terra da laranja’ e por ser uma das capitais oficiais do São João baiano, o município de Cruz das Almas encerrou o primeiro mês do ano sem registros de Crimes … Leia Mais


Maragogipe: Justiça determina que Incra conclua titulação de território quilombola


Maragogipe: Justiça determina que Incra conclua titulação de território quilombola

Foto: Reprodução / Votorantim Energia
A Justiça Federal determinou o prazo de três anos para que o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e a União concluam a titulação de territórios reivindicados por comunidades quilombolas em Maragogipe, município baiano localizado a 130 km de Salvador. O pedido foi feito pelo Ministério Público Federal (MPF) em Feira de Santana (BA). Na decisão, ficou determinado que o Incra apresente um cronograma viável para o cumprimento do prazo estabelecido. O Instituto alegou que a demora na finalização do procedimento é inerente à sua complexidade e que houve considerável redução do orçamento disponível para as ações de identificação de territórios quilombolas. O governo de Jair Bolsonaro (PSL) sancionou nesta quarta-feira (16) o Orçamento de 2019 com vetos a reajuste salarial a servidores do Incra. De acordo com o MPF, o argumento da restrição no orçamento não pode ser utilizado pelo Incra com a finalidade de exonerar-se do cumprimento de suas obrigações, principalmente quando essa conduta puder resultar no prejuízo de direitos constitucionais.

ENTENDA O CASO

Em 2007, as comunidades de Guerém, Baixão do Guaí, Guaraçú, Quizanga, Dendê e Girau Grande solicitaram a abertura de processo administrativo, junto ao Incra, para a identificação e regularização da terra ocupada.  O instituto, por sua vez, levou oito anos para concluir a primeira fase do procedimento, o Relatório Técnico de Identificação e Delimitação (RTID), publicando-o em 2015. Desde então, a etapa seguinte – que notifica os proprietários dos imóveis particulares existentes na região, as entidades oficiais e a comunidade quilombola para apresentação de eventuais contestações – ainda não foi finalizada. O processo já está em andamento há 11 anos. Por conta da demora na finalização da titulação territorial, o MPF ajuizou ação civil pública, em 20 de agosto de 2018, contra o Incra e a União, e requereu o prazo máximo de três anos para a conclusão – o que foi acolhido pela Justiça Federal. De acordo com a ação, assinada pelo procurador da República Samir Cabus Nachef Júnior, por mais complexos que sejam os estudos necessários, a duração ultrapassa consideravelmente o período razoável, causando prejuízo às comunidades envolvidas. Ainda segundo o MPF, é dever do Incra a realização dos trabalhos de identificação e demarcação de terras de remanescentes de quilombos, sendo encarregada apenas do procedimento administrativo. Por sua vez, a União tem a obrigação de emitir títulos de terras a essas comunidades.

ALEGAÇÕES 

A União alegou sua ilegitimidade no andamento do processo, argumentando que o objeto do procedimento é de atribuição do Incra. Afirmou, ainda, que é inviável fixar um prazo para a conclusão da titulação, devido a restrição no orçamento do instituto. Contudo, segundo a sentença, a União tem responsabilidade no andamento do processo. A entidade é encarregada de editar o decreto presidencial para desapropriação dos imóveis de domínio privado inseridos no território quilombola, declarando-os de interesse social. (Bahia Notícias)





Laje: Ônibus que levava pacientes para Salvador tomba após colidir com caminhão


Fotos: Ian Santos

Um micro-ônibus da Secretaria de Saúde da cidade de Laje, no Vale do Jiquiriça, que levava pessoas para fazerem exames e tratamento médico em Salvador, colidiu com um caminhão na BR-101, próximo ao Entroncamento de Laje, na madrugada desta quinta-feira, dia 17.

Após a colisão, o micro-ônibus caiu em uma ribanceira por cima de uma árvore, que atingiu uma poltrona. Algumas pessoas que estavam no veículo foram socorridas e levadas para o Hospital Municipal Ranulfo José de Almeida em Laje, e as demais foram socorridas e levadas para o Hospital Regional em Santo Antônio de Jesus.

A senhora Maria Nascimento dos Santos, 50 anos, residente no Tourinho, zona rural de Laje, deu entrada no Hospital Regional com suspeita de fratura na clavícula, já o senhor Manoel José de Jesus Santos, 47 anos, residente na Rua 7 de Setembro em Laje, sofreu um profundo corte no couro cabeludo.

As outras vítimas levadas para o HRSAJ tiveram ferimentos leves, foram eles:

  • Ademário Raimundo dos Reis, 54 anos
  • Mariza dos Santos Ramos, 41 anos
  • Marli dos Santos Ramos, 47 anos
  • Fabiane Souza dos Santos, 45 anos
  • Euripes de Jesus Batista, 67 anos
  • Elaine Santiago Batista, 24 anos
  • Carmerino de Jesus Santos Júnior, 36 anos
  • Benedita Maria Lúcia dos Santos, 45 anos
  • Fernanda Alves da Silva, 27 anos
  • Marizete de Jesus Teixeira, 47 anos
  • Joildo Nogueira dos Santos, 44 anos

O paciente Noel Santos de Oliveira, 33 anos, residente na Rua da Linha em Laje, teve apenas um pequeno arranhão na mãe. Ao Tribuna do Recôncavo Noel contou que estava indo para o Hospital Aristides Maltez em Salvador, para fazer tratamento de Leucemia, e por um livramento ele saiu ileso. Os motoristas do caminhão e do micro-ônibus não sofreram nenhum tipo de lesão ou ferimento. (Tribuna no Recôncavo)





São Miguel das Matas: Pagador de promessas Niltinho é espancado em Salvador


São Miguel das Matas: Pagador de promessas Niltinho é espancado em Salvador

O pagador de promessas, Josenilton Ribeiro dos Santos, de 36 anos, popular “Niltinho”, que foi a pé de São Miguel das Matas para Bom Jesus da Lapa, no mês de novembro, foi espancado na tarde desta quinta-feira (10/01) na cidade de Salvador. Niltinho estava em um carro da prefeitura de São Miguel das Matas, quando ao chegar nas imediações do Ato do Cabrito, assim que desceu do carro houve uma troca de tiros e em seguida ele foi abordado por policiais, foi revistado e depois foi liberado. Posteriormente, quando caminhava na rua, Niltinho foi abordado por seis rapazes. “Eles pensaram que eu tinha falado alguma coisa para a polícia, uns seis me pegaram e me arrebentaram todo, me com pedra na cabeça, na caixa dos peitos e nas costas”, disse Niltinho. Os elementos levaram o celular, dinheiro e a carteira de identidade de Niltinho. O pagador de promessas foi levado, por uma pessoa que passava pelo local, para o HGE – Hospital Geral do Estado, onde ficou internado. Niltinho passa bem. (Fonte: Tribuna do Recôncavo)


Dois veículos se envolvem em acidente na BR-101, trecho de Governador Mangabeira


Apesar da gravidade do acidente, ocupantes dos veículos envolvidos na batida tiveram escoriações leves.
Veículos envolvidos no acidente – Créditos: FORTE NA NOTÍCIA

Um Fiat Bravo e uma Mitsubishi L200 se envolveram em um acidente na BR-101, trecho que pertence ao município de Governador Mangabeira, na tarde desta terça-feira (08).

Segundo informações, um dos condutores fazia uma ultrapassagem em local proibido, na altura da localidade conhecida como Mão Divina, quando acabou colidindo com o carro que vinha no sentido oposto. Após o choque, os veículos foram parar fora da rodovia.

Apesar da gravidade do acidente, ocupantes dos veículos envolvidos na batida tiveram escoriações leves e foram socorridos pelo SAMU e levados para o Posto Médico da cidade.

FORTE NA NOTÍCIA





A SERRA DA JIBOIA


A Serra da Jiboia é o maior maciço serrano ainda bem preservado na região do Recôncavo Sul da Bahia. Estende-se por cinco municípios: Elísio Medrado, Santa Teresinha, Castro Alves, Varzedo e São Miguel das Matas (Figura 01), com uma extensão de 8.611 hectares, com 5.616 hectares de remanescente florestal contínuo de Mata Atlântica em diferentes estágios de conservação e regeneração e, ainda, paisagens transformadas pela agricultura e pecuária nas regiões mais baixas da Serra. Possuidora de um clima subúmido a seco, segundo a classificação de Thornhwaite, apresenta temperatura média anual de 20°C e precipitação média anual de 1.200 mm,

É formada por elevações de até 820 metros de altitude, com morros profundamente escavados pela drenagem, com vertentes íngremes e convexas, onde se observam afloramentos de rochas.

 

 

Serra_da_Jibóia.jpg

Figura 01: Mapa de localização da Serra da Jiboia, no Brasil, na Bahia e no Recôncavo

 

FONTE: GAMBÁ