Cruz das Almas 121 anos: Emiliano José lança biografia do ex-governador da Bahia Waldir Pires


O livro publicado pela editora Versal Editores, refaz a trajetória do importante líder político.
(e) Silvio Soglia (reitor da UFRB), Emiliano José (escritor) e Orlandinho (prefeito de Cruz das Almas) Foto: FORTE NA NOTÍCIA

O jornalista Emiliano José lançou na noite desta terça-feira (24), na Biblioteca Municipal, o livro Waldir Pires: Biografia Vol.1. O livro publicado pela editora Versal Editores, refaz a trajetória do importante líder político, de 1926, quando o menino Francisco Waldir Pires de Sousa nasceu, na localidade de Cajueiro – mais tarde Acajutiba (BA), filho de José Pires de Sousa e de Lucíola Figueiredo Pires de Sousa, até o ano de 1978, quando Waldir retoma os seus direitos políticos após o fim do Ato Institucional nº.5 (AI-5).

Em conversa com o Forte na Notícia, o escritor revelou sua satisfação em poder está divulgando sua obra no município cruzalmense. “Eu venho com muito em Cruz das Almas. Essa é uma cidade que eu tenho um carinho imenso, carinho pelo prefeito Orlandinho. Aqui eu já vim dezenas de vezes e muitas delas com Waldir que também adora Cruz das Almas. É uma cidade acolhedora, que me abraça independente do lado político”, disse Emiliano José.

Já o prefeito Orlandinho aproveitou o evento de lançamento do livro para assinar o decreto que denomina o auditório da Biblioteca Municipal como Waldir Pires. “Essa é uma singela homenagem que nós iremos fazer a uma pessoa tão importante para nós”, afirmou.

Conheça a trajetória de Waldir Pires

Baiano, Francisco Waldir Pires de Souza nasceu na cidade de Acajutiba, no dia 21 de outubro de 1926. O político passou a infância em Amargosa (BA), onde estudou o primário, e cursou o antigo ginásio no Colégio Clemente Caldas, em Nazaré das Farinhas (BA).

Além de governador da Bahia (1987-1989), Waldir Pires foi deputado estadual (1955/1958) e deputado federal por três vezes (1959/1962), (1990/1993), (1999/2002). Ele também exerceu a função de consultor-geral da União, em 1963, na gestão do presidente João Goulart. O cargo era responsável pelas análises e pareceres da juridicidade e da constitucionalidade. Com a saúde debilitada havia alguns dias, veio a falecer em 22 de junho de 2018 devido a uma parada cardiorrespiratória.

Diego Azevedo | FORTE NA NOTÍCIA

O livro publicado pela editora Versal Editores, refaz a trajetória do importante líder político.