Justiça concede prisão domiciliar para professor de direito da Uneb suspeito de crimes sexuais


Justiça concede prisão domiciliar para professor de direito da Uneb suspeito de crimes sexuais

Campus da Uneb em Jacobina — Foto: Divulgação/MP

A Justiça da Bahia concedeu prisão domiciliar para o professor de direito suspeito de crimes sexuais contra alunos da Universidade do Estado (Uneb). Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP-BA), o docente foi escoltado por policiais militares, na tarde desta terça-feira (16), até o imóvel onde cumprirá a decisão, em Salvador. O endereço não foi divulgado. Thiago Oliveira Moreira estava detido no 12° Batalhão de Polícia Militar (BPM), em Camaçari, na região metropolitana da capital, desde o sábado (13). O professor tinha um mandado de prisão preventiva em aberto e foi preso após se apresentar à polícia no local. O docente ensinava direito constitucional na Uneb, na cidade de Jacobina, no norte do estado. Ele foi afastado do cargo na quinta-feira (11), após a Justiça decretar a prisão dele. A detreminação foi motivada por um pedido do Ministério Público da Bahia (MP-BA), que investigava o caso. Segundo o MP, as denúncias contra Thiago de Oliveira tem como base depoimentos e provas apresentadas por mais de dez alunos e alunas, que relataram crimes de assédio sexual, ameaças e lesões corporais. Segundo o órgão, o suspeito ainda é apontado pela prática de crimes contra a administração pública, como prevaricação e supressão de documentos públicos. Os detalhes dos crimes não foram divulgados. Thiago, que também atua como advogado, dá aulas na Uneb desde 2007. Ele já ocupou o cargo de coordenador do Colegiado de Direito do Campos IV, sediado em Jacobina, e lecionava também nas cidades baianas de Irecê e Itaberaba. Atualmente, segundo MP-BA, ele é procurador jurídico do Município de Morro do Chapéu. (G1 Bahia)